OMS: Libéria está prestes a ser declarada um país livre de ebola

Representante da ONU no país relata ao Conselho de Segurança que se nenhum novo caso for descoberto, a Libéria terá posto oficialmente fim à epidemia no país.

Uma clínica móvil na Libéria, durante o ápice da crise. Foto: UNMEER/Simon Ruf

Uma clínica móvil na Libéria, durante o ápice da crise. Foto: UNMEER/Simon Ruf

Espera-se que a Libéria seja declarada livre de ebola pela Organização Mundial de Saúde (OMS) dentro de uma semana, se não forem descobertos novos casos da doença antes disso, declarou nesta terça-feira (5) ao Conselho de Segurança, a representante especial do secretário-geral na Libéria, Karin Landgren.

“Depois de quase 14 meses sob a nuvem de ebola, esta será uma alegre notícia para o país”, disse Landgren “Liberianos e o seu governo, com o apoio da ONU e parceiros internacionais, ficaram firmemente à frente da epidemia. Agora, todos os liberianos devem permanecer vigilantes”.

Ela ressaltou que a Missão das Nações Unidas para a resposta de emergência ao ebola (UNMEER) tinha fechado suas portas e transferido tarefas residuais para a Missão das Nações Unidas na Libéria (UNMIL) e para agências das Nações Unidas, mas sublinhou que, apesar destes aspectos positivos, o surto havia demonstrado a “profunda fragilidade” do país.

“É notável que oito meses depois, é a Libéria, entre os três países afetados, que parece pronta para ser declarada livre de ebola”, disse ela, fazendo referência à Guiné e Serra Leoa. “Agora é o momento de abordar fatores que contribuíram para a propagação do ebola, em particular, a fraca prestação de serviços sociais, a falta de prestação de contas e um governo excessivamente centralizado.”