OMS lança aplicativo digital para melhorar cuidados às pessoas idosas

No Dia Internacional das Pessoas Idosas, celebrado na terça-feira (1º), a Organização Mundial da Saúde (OMS) disponibilizou um pacote de ferramentas, incluindo um aplicativo digital, para ajudar assistentes sociais e de saúde a oferecerem melhores cuidados às pessoas idosas.

A Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) reconhecem que o desenvolvimento só será possível se incluir pessoas de todas as idades. O empoderamento da pessoa idosa e sua plena participação e inclusão social, com boa saúde, são formas de reduzir as desigualdades.

O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial e, em países em desenvolvimento, como o Brasil, vem ocorrendo muito rapidamente. Foto: EBC

O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial e, em países em desenvolvimento, como o Brasil, vem ocorrendo muito rapidamente. Foto: EBC

No Dia Internacional das Pessoas Idosas, celebrado na terça-feira (1º), a Organização Mundial da Saúde (OMS) disponibilizou um pacote de ferramentas, incluindo um aplicativo digital, para ajudar assistentes sociais e de saúde a oferecerem melhores cuidados às pessoas idosas.

O WHO ICOPE Handbook App fornece orientações práticas para abordar condições prioritárias, entre elas limitações de mobilidade, má nutrição, perda de visão e audição, declínio cognitivo, sintomas depressivos e assistência e suporte social. O aplicativo está disponível para dispositivos Android.

Usado em conjunto com um pacote de ferramentas, incluindo um novo manual, o aplicativo acelerará o treinamento de assistentes sociais e de saúde para melhor atender às diversas necessidades dos e das pessoas idosas.

“É essencial que os serviços para pessoas idosas sejam incluídos nos pacotes universais de assistência médica. Ao mesmo tempo, é preciso haver uma boa coordenação entre os serviços de saúde e sociais para oferecer um atendimento ideal quando necessário. O novo pacote de ferramentas incentiva o envelhecimento saudável com um modelo de assistência coordenado e centrado na pessoa”, afirma Anshu Banerjee, diretor do departamento da OMS que trata de saúde materna, neonatal, infantil, do adolescente e envelhecimento.

A população do mundo está envelhecendo em ritmo acelerado. Até 2050, uma em cada cinco pessoas terá mais de 60 anos. O número de pessoas com mais de 80 anos deverá triplicar, de 143 milhões em 2019 para 426 milhões em 2050.

“Essa inovação permitirá que as pessoas idosas continuem fazendo as coisas que valorizam, impedindo o isolamento social e a dependência de cuidados”, diz Islene Araujo de Carvalho, líder do grupo sobre envelhecimento e cuidados integrados da OMS.

“Intervir perto de onde essas pessoas vivem, com a participação ativa da comunidade e dos próprios idosos, é essencial para um plano de atendimento personalizado.”

O pacote de ferramentas Integrated Care for Older People é o resultado de dois anos de extensas consultas com especialistas e partes interessadas, incluindo representantes da sociedade civil.

A Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) reconhecem que o desenvolvimento só será possível se incluir pessoas de todas as idades. O empoderamento da pessoa idosa e sua plena participação e inclusão social, com boa saúde, são formas de reduzir as desigualdades.