OMS e UNICEF unem-se na resposta à pandemia por meio do Fundo de Resposta Solidária

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) anunciaram na sexta-feira (3) um acordo para atuarem juntos na resposta à pandemia, por meio do Fundo de Resposta Solidária à COVID-19, alimentado pela Fundação das Nações Unidas e pela Fundação Suíça de Filantropia.

O fundo foi criado para facilitar uma resposta global sem precedentes, apoiando o Plano Estratégico de Preparação e Resposta da OMS.

Lavar as mãos com sabão, quando feito corretamente, é fundamental na luta contra a doença provocada pelo novo coronavírus (COVID-19). Foto: UNICEF

Lavar as mãos com sabão, quando feito corretamente, é fundamental na luta contra a doença provocada pelo novo coronavírus (COVID-19). Foto: UNICEF

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) anunciaram na sexta-feira (3) um acordo para atuarem juntos na resposta à pandemia, por meio do Fundo de Resposta Solidária à COVID-19, alimentado pela Fundação das Nações Unidas e pela Fundação Suíça de Filantropia.

O fundo foi criado para facilitar uma resposta global sem precedentes, apoiando o Plano Estratégico de Preparação e Resposta da OMS.

Como parte do acordo, uma parte inicial do dinheiro do fundo – que atualmente é de mais de 127 milhões de dólares – será destinado ao UNICEF para seu trabalho com crianças e comunidades vulneráveis em todo o mundo.

“COVID-19 é uma pandemia sem precedentes que exige extraordinária solidariedade global para resposta com urgência”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

“Estou satisfeito que o UNICEF se juntou ao Fundo de Resposta Solidária. Com sua vasta experiência na captação de recursos e na implementação de programas, essa parceria nos ajudará a trabalhar juntos para salvar vidas.”

O dinheiro arrecadado por meio do fundo será usado, entre outros, para treinar e equipar comunidades e profissionais de saúde para prevenir, detectar e tratar a COVID-19.

Ajudará os países a expandir sua capacidade de assistência à saúde e a mitigar seu impacto social, especialmente em mulheres, crianças e grupos sociais vulneráveis. E acelerará a pesquisa e o desenvolvimento de tratamentos e vacinas preventivas.

Como parceiro-chave desse esforço conjunto, o UNICEF liderará esforços emergenciais para garantir que as famílias e comunidades dos países mais vulneráveis estejam totalmente engajadas na resposta e tenham acesso a água, saneamento e higiene e outras medidas de prevenção e controle de infecções.

O UNICEF também garantirá que crianças, cuidadores e atendentes da linha de frente, como assistentes sociais, professores e profissionais de saúde, sejam apoiados por orientação baseada em evidências, por meio de seus vastos programas de extensão comunitária e de países.

“Esta é uma emergência extraordinária que exige uma resposta extraordinária, e precisamos de todos os recursos – indivíduos, corporações, fundações, governos e outras organizações em todo o mundo”, disse Henrietta Fore, diretora-executiva do UNICEF.

“O UNICEF tem o prazer de se juntar ao Fundo de Resposta Solidária. Isso reforçará nossos esforços para fortalecer os sistemas de saúde e saneamento e ajudar a proteger as famílias mais vulneráveis dos impactos indiretos da COVID-19 em sistemas de saúde já sobrecarregados.”

Os recursos captados serão gastos em alinhamento com o plano de resposta global e onde as necessidades forem maiores. Sob as orientações da liderança da OMS, espera-se que os recursos sejam direcionados diretamente para:

OMS: para seu trabalho de rastrear a propagação do vírus, avaliar lacunas e necessidades; equipar os profissionais de saúde da linha de frente com equipamento de proteção individual; garantir que as ferramentas de laboratório e testes estejam disponíveis em países ao redor do mundo; e manter as comunidades e os atendentes da linha de frente informados com as orientações técnicas mais recentes.

UNICEF: para garantir que crianças e famílias em todo o mundo estejam equipadas com todas as informações baseadas em evidências e as últimas orientações da OMS, além de informações relevantes localmente para se protegerem da propagação da COVID-19; apoiar os países vulneráveis, fornecendo acesso a água, saneamento e higiene e medidas básicas de prevenção e controle de infecções; e fornecer acesso a cuidados para famílias e crianças vulneráveis.

CEPI: a Coalizão de Inovações em Preparação para Epidemias, um parceiro-chave que lidera o financiamento para pesquisa e desenvolvimento de novas vacinas para combater a COVID-19, trabalhando em estreita colaboração com a OMS.

O Fundo de Resposta Solidária COVID-19 foi criado a pedido da OMS pela Fundação das Nações Unidas e pela Fundação Suíça de Filantropia e lançado há três semanas.

É a única maneira de indivíduos e organizações contribuírem diretamente para os esforços globais da OMS para combater a pandemia.

Até a presente data, o fundo captou ou teve o compromisso de 127 milhões de dólares de mais de 219 mil indivíduos de todo o mundo e mais de 90 empresas e organizações globais.

A parceria também é uma demonstração formidável de solidariedade entre as organizações da ONU na coordenação, parceria e apoio mútuo ao lidar com o impacto imediato e a longo prazo da pandemia.

“Nunca houve uma necessidade mais urgente de cooperação global”, disse Elizabeth Cousens, presidente e CEO da Fundação das Nações Unidas.

“A pandemia da COVID-19 nos mostra que todos nós podemos desempenhar um papel para impedir a disseminação. A incrível generosidade mostrada ao Fundo de Resposta Solidária de todo o mundo ajudará OMS, UNICEF, CEPI e parceiros a acelerar seu trabalho de salvar vidas, especialmente para apoiar as comunidades mais vulneráveis e acelerar o desenvolvimento de uma vacina.”