OMS e UIT trabalham com empresas de telecom para enviar informações de saúde por SMS

Com apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a União Internacional de Telecomunicações (UIT) trabalharão com empresas de telecomunicações para enviar mensagens de texto com informações de saúde para ajudar as pessoas a se proteger da COVID-19. Essas mensagens de texto chegarão a bilhões de pessoas que não têm acesso à Internet.

A colaboração começará na região Ásia-Pacífico e posteriormente será lançada mundialmente.

Agora, mais do que nunca, a tecnologia deve garantir que todos possam acessar as informações das quais precisam. Foto: MGov

Agora, mais do que nunca, a tecnologia deve garantir que todos possam acessar as informações das quais precisam. Foto: MGov

Com apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a União Internacional de Telecomunicações (UIT) trabalharão com empresas de telecomunicações para enviar mensagens de texto com informações de saúde para ajudar as pessoas a se proteger da COVID-19. Essas mensagens de texto chegarão a bilhões de pessoas que não têm acesso à Internet.

Agora, mais do que nunca, a tecnologia deve garantir que todos possam acessar as informações das quais precisam. A colaboração começará na região Ásia-Pacífico e posteriormente será lançada mundialmente.

O objetivo é alcançar todas as pessoas com mensagens vitais de saúde, independentemente de seu nível de conectividade. Estima-se que 3,6 bilhões de pessoas permaneçam offline, com a maioria das pessoas desconectadas vivendo em países de baixa renda, onde cerca de duas em cada dez pessoas têm acesso à Internet.

A UIT e a OMS apelam a todas as empresas de telecomunicações em todo o mundo para que se juntem a esta iniciativa para salvar vidas. A ação baseia-se nos esforços atuais de ambas as organizações para disseminar mensagens de saúde por meio da BeHealthy BeMobile.

A COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus, está provocando a primeira pandemia da história onde a tecnologia e as mídias sociais estão sendo usadas em grande escala para manter as pessoas seguras, produtivas e conectadas enquanto estão fisicamente separadas.

Os profissionais de saúde estão utilizando a telemedicina para diagnosticar pacientes e os hospitais estão conectados para coordená-los.

Redes e serviços de telecomunicações resilientes e confiáveis são essenciais, à medida que mais países, empresas e indivíduos recorrem às tecnologias digitais para responder e lidar com os impactos da COVID-19.

Com base em uma colaboração de longa data, a UIT e a OMS estão comprometidas em identificar e dimensionar as melhores soluções de saúde digital baseadas em evidências e em alavancar tecnologias importantes, como inteligência artificial e big data, para diagnosticar, conter e prever melhor e mais rapidamente os surtos.