OMS anuncia vacina experimental que pode ser divisor de águas na luta contra o ebola

A agência de saúde da ONU também vai substituir a Missão da ONU de Resposta de Emergência ao Ebola (UNMEER) que já alcançou o seu objetivo fundamental no combate ao surto.

Vacina contra o ebola é administrado durante testes na Guiné. Foto: OMS / S. Hawkey

Vacina contra o ebola é administrado durante testes na Guiné. Foto: OMS / S. Hawkey

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta sexta-feira (31) que uma vacina experimental contra o ebola testada na Guiné parece ser altamente eficaz e pode ser um divisor de águas no combate ao vírus. A OMS também irá substituir a Missão da ONU de Resposta de Emergência ao Ebola (UNMEER) que já alcançou o seu objetivo fundamental de intensificação da ação global para combater o surto do vírus na África Ocidental.

De acordo com a OMS, embora a vacina até agora mostre 100 % de eficácia nos indivíduos, “evidências mais conclusivas são necessárias em sua capacidade de proteger as populações”. Descrevendo os resultados iniciais como promissores e emocionantes, a diretora executiva da agência, Margaret Chan disse aos repórteres que gostaria de dizer que se a vacina “se revelar eficaz, vai ser um divisor de águas. Vai mudar a gestão atual do surto de ebola atual e de futuros surtos”.

Enquanto isso, dizendo que o mundo já havia atingido um marco importante na resposta global ao ebola, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, anunciou que a UNMEER irá fechar e entregar seu papel de liderança à OMS.

“A missão alcançou o seu objetivo central de expandir a resposta no terreno e de estabelecer a unidade de propósito entre os agentes de apoio e os esforços liderados nacionalmente”, disse Ban Ki-moon.