OIT debaterá ‘Um futuro possível com trabalho decente e inclusão’ pós-pandemia

O escritório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil convida para o evento virtual “Um futuro possível: trabalho decente e inclusão”, que ocorre nesta terça-feira (30), às 19h, com transmissão pelo canal da ILO TV no YouTube.

Nas rodas de conversas virtuais, serão reunidos representantes de governo, organizações de trabalhadores e de empregadores, pessoas beneficiadas pelos projetos da OIT e personalidades do mundo da cultura.

O objetivo é trocar ideias propositivas e positivas sobre os caminhos possíveis para a saída da crise e uma reconstrução socioeconômica pós-pandemia, que incluam igualdade de condições e de tratamento, justiça social e trabalho decente para todas, todes e todos.

O escritório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil convida para o evento virtual “Um futuro possível: trabalho decente e inclusão”, que ocorre nesta terça-feira (30), às 19h, com transmissão pelo canal da ILO TV no YouTube.

Nas rodas de conversas virtuais, serão reunidos representantes de governo, organizações de trabalhadores e de empregadores, pessoas beneficiadas pelos projetos da OIT e personalidades do mundo da cultura.

O objetivo é trocar ideias propositivas e positivas sobre os caminhos possíveis para a saída da crise e uma reconstrução socioeconômica pós-pandemia, que incluam igualdade de condições e de tratamento, justiça social e trabalho decente para todas, todes e todos.

O evento será mediado pela atriz, poeta e jornalista Elisa Lucinda, e as mesas virtuais debaterão os temas abaixo listados, que abordam a pandemia e seus impactos no mundo do trabalho.

Povos indígenas
Quilombolas e religiões de matrizes africanas
Questões de gênero, refugiados e pessoas em situação vulnerabilidade socioeconômica
Diálogo social e tripartismo

Participantes:
Antônio Lisboa, secretário de Relações Internacionais da Central Única dos Trabalhadores (CUT).
Antônio Pitanga, ator.
Ariadne Ribeiro, assessora para Apoio Comunitário do UNAIDS Brasil.
Bárbara Alabaxé, gerente técnica do projeto Áwùre.
Carlos Fernando da Silva Filho, presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait).
Cecília Santos, procuradora do Trabalho do Ministério Público do Trabalho (MPT).
Cimar Azeredo, diretor adjunto de Pesquisas do IBGE.
Ellen Oléria, cantora.
Exaucee Cathhy Kalambay, refugiada da República Democrática do Congo e aluna do projeto Faces & Sustentabilidade.
Fabrício Boliveira, ator.
Maria Paula, atriz, psicóloga, escritora e Embaixadora da Paz.
Marina Reidel, diretora de Promoção de Direitos LGBTI, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, do Governo Federal.
Martin Hahn, diretor do Escritório da OIT no Brasil.
Maryellen Crisóstomo, quilombola, jornalista e beneficiária do projeto Ubuntu Quilombolas.
Pakashaya Shananawa, líder política indígena do Acre e beneficiária do projeto Ubuntu Indígenas.
Paola Carosella, chef e coordenadora técnica dos projetos Cozinha & Voz e Faces & Sustentabilidade.
Reinaldo Damacena, advogado e especialista em Política e Indústria na Gerência Executiva de Relações do Trabalho da Confederação Nacional da Indústria (CNI).
Sofia Vilela, procuradora do Trabalho do Ministério Público do Trabalho (MPT).
Valéria Rodrigues, consultora de Direitos Humanos e coordenadora-geral do Instituto Nice.
Vinícius Pinheiro, diretor regional da OIT para a América Latina e o Caribe.
Zélia Duncan, cantora e compositora .