OIT debate estatísticas laborais: 54% dos trabalhadores latino-americanos não têm seguridade social

O desemprego urbano regional, no entanto, é bem menor, registrando 7,3%. Os dados foram destaque do encontro de pesquisadores latino-americanos.

Foto OITQuase 54% dos trabalhadores latino-americanos não estão cobertos pela seguridade social, apesar do desemprego urbano regional registrar uma taxa bem menor, de 7,3%. Esses foram alguns dos dados em destaque durante o encontro, em Lima (Peru), dos responsáveis por pesquisas de emprego dos institutos de estatística da América Latina. O encontro foi uma iniciativa da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

“A ameaça de uma recaída provocada pela crise internacional nos põe em alerta e se torna necessário conhecer melhor suas repercussões sobre o mundo do trabalho”, disse a Diretora Regional da OIT para a América Latina e Caribe, Elizabeth Tinoco, ao inaugurar o encontro.

Ela defendeu que sejam feitas medições para além do emprego e do desemprego, em um esforço para ampliar as pesquisas sobre fenômenos como o emprego precário, o subemprego por insuficiência de horas, o emprego no setor informal, por ramos de atividade ou por grupos ocupacionais, a duração do trabalho, a evolução dos salários, entre outros aspectos.

“Na região latino-americana é necessário um esforço permanente para o desenvolvimento das estatísticas laborais”, afirmou o diretor do Sistema de Informação Laboral da OIT para a América Latina e o Caribe, Miguel del Cid.