OIM lança site para facilitar reintegração de brasileiros que retornam ao país

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) lançou na sexta-feira (20) o portal http://www.reintegracaobrasil.com, que reúne informações para a reintegração de migrantes brasileiros que retornam ao país.

Entre 2016 e 2018, mais de 2 mil brasileiros retornaram ao país apoiados pela OIM. Em Portugal, Bélgica e Irlanda, as três nações europeias que participam do projeto, o Brasil estava entre os cinco principais países de origem de migrantes retornados.

Foto: OIM

Foto: OIM

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) lançou na sexta-feira (20) o portal www.reintegracaobrasil.com, que reúne informações sobre retorno e reintegração para migrantes. A iniciativa faz parte do Mecanismo Complementar Comum para uma Reintegração Sustentável no Brasil (SURE), projeto lançado em 2019 pela OIM com o objetivo de contribuir para uma reintegração mais informada e sustentável ao país.

O projeto visa beneficiar brasileiros que retornam ao país assistidos por programas de Apoio ao Retorno Voluntário e à Reintegração, disponibilizando informações úteis, capacitando organizações e órgãos públicos para melhorar o atendimento oferecendo mais ferramentas para uma reintegração bem-sucedida. Com o novo site, os interessados poderão acessar as informações em um só local, facilitando sua busca.

De acordo com a coordenadora do projeto da OIM Portugal, Bárbara Borrego, “o lançamento do site é um marco importante do projeto porque torna público e acessível informação útil que pode ser fundamental na reintegração de brasileiros”. “Este site foi pensado para ser uma ferramenta dinâmica e pode ser acessado de qualquer parte do mundo e por qualquer pessoa interessada pelo tema”.

Retorno Voluntário

Entre 2016 e 2018, mais de 2 mil brasileiros retornaram ao país apoiados pela OIM. Em Portugal, Bélgica e Irlanda, as três nações europeias que participam do projeto, o Brasil estava entre os cinco principais países de origem de migrantes retornados.

No Brasil, essas pessoas retornaram principalmente para os estados de Goiás, Minas Gerais e São Paulo, localidades onde o projeto tem seu foco.

Para atender esta demanda, a OIM instituiu a Rede de Referenciamento no Apoio à Reintegração de Brasileiros Retornados, que conta com parceiros do poder público, do setor privado e da sociedade civil.

Em outubro deste ano, a OIM realizou a primeira oficina de formação com os parceiros desta rede na cidade de São Paulo. A atividade será replicada em municípios dos três estados brasileiros ao longo de 2020.

A OIM possui um longo histórico de apoio a migrantes que desejam retornar voluntariamente a seus países, atendendo, somente no ano de 2018, mais de 63 mil migrantes de 169 origens. Alguns desses recebem apoio financeiro e técnico para se reintegrarem, e a maioria utiliza o recurso para abrir (ou reabrir) um pequeno negócio ou investir em capacitação educacional e profissional.

O projeto SURE é financiado pelo Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração (FAMI) e co-financiado pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal (SEF).