Oficina em São Paulo aborda integração de migrantes no mercado de trabalho

Vinte representantes do setor privado participaram na quinta-feira (14) de uma oficina de treinamento em São Paulo (SP) sobre inclusão de migrantes internacionais no mercado de trabalho brasileiro. O objetivo foi esclarecer mitos e tirar dúvidas sobre o processo de contratação, prestação de assistência, documentação, além de abordar benefícios e importância do processo de integração e da diversidade para o desenvolvimento de estratégias corporativas.

Este é o quinto encontro da série de oficinas lançadas em dezembro pela Organização Internacional para as Migrações (OIM), com o apoio do Fundo da OIM para o Desenvolvimento (IDF, na sigla em inglês), sendo a quarta realizada com atores corporativos na capital paulista. As oficinas foram idealizadas a partir dos resultados de uma pesquisa da OIM, em parceria com a Rede Brasil do Pacto Global da ONU para empresas e direitos humanos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vinte representantes do setor privado participaram na quinta-feira (14) de uma oficina de treinamento em São Paulo (SP) sobre a inclusão de migrantes internacionais no mercado de trabalho brasileiro. O objetivo foi esclarecer mitos e tirar dúvidas sobre o processo de contratação, prestação de assistência, documentação, além de abordar benefícios e importância do processo de integração e da diversidade para o desenvolvimento de estratégias corporativas.

Este é o quinto encontro da série de oficinas lançadas em dezembro pela Organização Internacional para as Migrações (OIM), com o apoio do Fundo da OIM para o Desenvolvimento (IDF, na sigla em inglês), sendo a quarta realizada com atores corporativos na capital paulista. As oficinas foram idealizadas a partir dos resultados de uma pesquisa da OIM, em parceria com a Rede Brasil do Pacto Global da ONU para empresas e direitos humanos.

Além das empresas interessadas e engajadas na implementação e melhoria de iniciativas e políticas de apoio aos migrantes internacionais e sua inserção no mercado de trabalho, o evento contou também com a presença de representantes do poder público, da academia e de especialistas. Durante a oficina, foram abordadas questões como a realidade migratória no Brasil, os benefícios e desafios da contratação de migrantes, a inclusão de mulheres migrantes e a importância das políticas de responsabilidade social e de diversidade.

Um dos representantes do poder público, André Furquim, diretor do Departamento de Migrações do Ministério da Justiça, destacou a importância do evento e o interesse em desenvolver e multiplicar esse trabalho em diversas localidades. Para ele, é necessário “além de aproximar Estado e cidadão para esclarecer quais são os procedimentos necessários na contratação de migrantes, encorajar o desenvolvimento de políticas que viabilizem e facilitem a absorção dessa mão de obra”.

Para João Chaves, da Defensoria Pública da União (DPU), que sediou o evento em sua unidade de São Paulo, este é um trabalho importante, pois a instituição recebe diariamente dúvidas sobre a contratação de migrantes no Brasil. Essas dúvidas ocorrem mesmo na capital paulista, cidade com alta população migrante.

Com o projeto, OIM e seus parceiros auxiliam o estabelecimento de conexões entre atores públicos, privados e migrantes para facilitar que a migração ocorra de maneira segura, ordenada e digna promovendo o desenvolvimento econômico, em benefício tanto dos migrantes quanto das comunidades de acolhida.

Fundadora do Instituto TechMail, uma empresa que se preocupa com a inclusão social desde a sua criação, Suzana Opartany participou da oficina e ressaltou que quer trabalhar para minimizar o desequilíbrio do acesso ao mercado de trabalho. Ela destacou a necessidade de apoio de instituições especialistas no tema da migração, para sanar dúvidas das empresas que desejam contratar, assim como daquelas que também têm atuado na capacitação desses profissionais.

Como ela, Caio Infante, diretor-geral da América Latina da TMP, uma das maiores agências de comunicação do mundo, disse trabalhar para que as empresas estejam mais bem preparadas para construir ambientes melhores para seus funcionários. “Todos os dias conversamos com (as áreas de) RH de empresas de todos os tamanhos e percebemos que, na maioria, não existem ações para a inclusão e diversidade além dos discursos”.

“Por isso, é necessário chamar a atenção para o tema e promover mais encontros como este, que ajudem de fato as empresas a se posicionar e agir em prol de uma realidade mais inclusiva”.

A última oficina da série será realizada no Rio de Janeiro, no dia 27 de março, e as inscrições serão divulgadas no site da OIM Brasil: brazil.iom.int.


Comente

comentários