Ocupação israelense causa sérios danos econômicos para Palestina, afirma Secretário-Geral da ONU

Secretário-Geral Ban Ki-moon ressalta que construção de assentamentos, os embargos econômicos e as restrições a circulação de pessoas impedem desenvolvimento palestino.

Após visitar a Faixa de Gaza na última semana, o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon,  ressaltou nesta segunda-feira (06/02) em Cairo, Egito, que a ocupação israelense causa sérios problemas na economia da Palestina.

Segundo Ban, a construção de assentamentos, os embargos econômicos e as restrições a circulação de pessoas estão impedindo que a região se desenvolva economicamente. “Essa situação é inaceitável”, afirmou o Secretário-Geral.

Um dos principais afetados pela situação econômica é a própria Autoridade Nacional Palestina. Segundo Ban, a falta de recursos está limitando a capacidade do governo organizar as instituições públicas democráticas. Apesar dos problemas, ele ressaltou os avanços já feitos na criação da burocracia palestina.

Também foram lembradas a importância da Faixa de Gaza ter suas fronteiras liberadas para poder voltar a exportar em escala, inclusive para Israel, e importar materiais de construção. Além disso, os assentamentos judaicos restringem o acesso a terras e suas riquezas naturais.

Ban Ki-moon participa nesta segunda-feira no Seminário das Nações Unidas para a Assistência para o Povo Palestino, em Cairo, organizado pelo Comitê da Assembleia Geral para o Exercício dos Direitos Alienáveis do Povo Palestino.