OCHA alerta que 62 milhões de pessoas no mundo precisam de ajuda humanitária

Número aumentou 20% no primeiro semestre deste ano. Segundo Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários, faltam 4,8 bilhões de dólares para emergência.

Cerca de 62 milhões de pessoas pelo mundo atualmente precisam de ajuda humanitária, informou na quinta-feira (19) o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), apontando insegurança alimentar, conflitos e desastres naturais como principais causas do problema.

“Na metade deste ano estamos vendo pessoas em necessidade desesperada em vinte países, cujas vidas e famílias foram flageladas por conflitos, fome e desastre”, disse a Subsecretária-Geral para Assuntos Humanitários e Coornadora de Ajuda de Emergência, Valerie Amos.

“Além de fornecer ajuda de emergência eficaz, as organizações humanitárias também estão trabalhando para aumentar a resiliência das comunidades para que possam lidar melhor com o impacto de futuros desastres naturais e conflitos”, acrescentou Amos. Em comunicado,  o OCHA destacou que o número de necessitados era 20% menor no início do ano (51 milhões).

Segundo o Escritório, cerca de 560 organizações de ajuda estão usando o Processo de Apelo Consolidado – ferramenta para planejar, implementar e monitorar atividades conjuntas. Os parceiros humanitários aumentaram as suas necessidades de financiamento de 7,8 bilhões de dólares, no início do ano, para 8,8 bilhões. Com o recebimento de 45% da ajuda financeira, permanece uma lacuna de 4,8 bilhões de dólares até o fim de 2012.

“Chegamos a pelo menos 21 milhões de pessoas até agora com a ajuda humanitária, mas os nossos parceiros precisam de recursos adicionais para alcançar a todos que necessitam”, relatou Amos. “Recomendo aos doadores de ajuda humanitária que manutenham a sua generosidade e compromisso com a ajuda eficaz, coordenada e oportuna.”