O papel da ONU no mundo contemporâneo em discussão na 15ª edição do CONOSUR

Diretor do UNIC Rio falou da importância da ONU, lembrando que atualmente a Organização desenvolve e apoia projetos de cooperação em mais de 150 países.

Giancarlo Summa conversa com o professor do Ibemec Ricardo Guanabara, em encontro de estudantes no Rio. Foto: UNIC Rio/Felipe Siston.

Giancarlo Summa conversa com o professor do Ibmec, Ricardo Guanabara, em encontro de estudantes no Rio. Foto: UNIC Rio/Keo Magalhães

A 15ª edição do CONOSUR — encontro de estudantes e profissionais de relações internacionais do Cone Sul — reúne, entre a 26 e 29 de março, 600 participantes da região para discutir as “Conjunturas Regionais e Liberdade de Expressão”. O evento, com apoio do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), acontece no Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj) e na Universidade Cândido Mendes (UCAM).

Nesta sexta-feira (28) o diretor do UNIC Rio, Giancarlo Summa, conversou com os participantes sobre “O papel da ONU no mundo contemporâneo”.

“É muito bom que a discussão dos assuntos internacionais saia do círculo dos diplomatas e jornalistas da área e que se abra espaço para participação dos futuros internacionalistas do Cone Sul”, disse Summa, destacando que este é um dos mais tradicionais eventos da área.

Em sua palestra, Summa falou a importância da ONU para o mundo, lembrando que atualmente a Organização desenvolve e apoia projetos de cooperação em mais de 150 países, trabalha na prevenção de conflitos, na reconstrução pós-guerras e desastres naturais, leva ajuda humanitária a dezenas de países e milhares de pessoas e impulsiona o desenvolvimento sustentável.

Promovido por estudantes de relações internacionais da América Latina, o encontro anual discute as principais tendências da agenda internacional.

O primeiro CONOSUR foi realizado em Rosário, Argentina, em 1995, e ao longo de suas 14 edições reuniu palestrantes e participantes na Bolívia, Uruguai, Argentina, Colômbia e Brasil. O número de inscrições aumentou gradualmente, atingindo a marca de 1.200 pessoas na edição de 2004, em Florianópolis.