Número de mortos por conflitos na Síria ultrapassa 3.500, afirma ACNUDH

Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos pediu que o Governo atenda a pedidos internacionais para acabar com a violência no país.

O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) relatou nesta terça-feira (08/11) que o número de mortos na Síria já passou de 3.500. Apesar dos indícios de que o país teria aceito o plano de paz da Liga Árabe na semana passada, a repressão violenta contra manifestantes continua.

“Nós estamos profundamente preocupados com a situação e com a falha do Governo em dar atenção aos pedidos internacionais e regionais para um fim do derramamento de sangue”, afirmou a porta-voz do ACNUDH, Ravina Shamdasani. Segundo ela, relatos apontam que nos últimos dias mais de 60 pessoas foram mortas pelo exército e por forças de segurança.

Shamdasani observou que a situação da segurança permanece crítica em algumas regiões da Síria. Na cidade de Homs, por exemplo, tropas sírias continuam utilizando tanques e armamentos pesados para atacar áreas residenciais. Já a região de Baba Amr permaneceu sitiada por sete dias e seus residentes foram privados de alimentos, água e medicamentos.