Novos deslocamentos no Sudão do Sul levam ONU a registrar a maior cifra de civis protegidos em suas bases

Cerca de 4.500 pessoas pediram abrigo na base de Malakal. No total, mais de 115 mil pessoas vivem em complexos da ONU no país.

 Família em abrigo improvisado no complexo da ONU em Malakal, estado do Alto Nilo, no Sudão do Sul. Foto: OCHA

Família em abrigo improvisado no complexo da ONU em Malakal, estado do Alto Nilo, no Sudão do Sul. Foto: OCHA

Após a chegada de cerca 4.500 pessoas às instalações da missão de paz da ONU no Sudão do Sul, em Malakal, estado de Alto Nilo, o número de pessoas deslocadas sendo abrigadas em complexos da ONU alcançou a maior cifra desde o início do conflito, em dezembro de 2013.

Com os recém-chegados, o número total de civis nesse local se aproxima de 26 mil, com um total de 115 mil pessoas abrigadas em complexos da ONU no país, disse o porta-voz do secretário-geral da ONU durante uma coletiva de imprensa nesta terça-feira (07).

Novos deslocamentos continuam a ser relatados pelos parceiros humanitários da ONU em outras partes do país, incluindo 31 mil no estado de Jonglei. O número total de deslocados em todo o país é de cerca de 1,5 milhão, com mais de meio milhão de pessoas forçadas a fugir do país.