Novo estudo da ONU mostra valor da integração de ecossistemas em planos de desenvolvimento

Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) identificou benefícios equivalentes a quase um bilhão de dólares em quatro países-piloto.

Turistas desfrutam do por do sol no vale da lua em São Pedro de Atacama, Chile. Foto: ProEcoServ.

Turistas desfrutam do por do sol no vale da lua em São Pedro de Atacama, Chile. Foto: ProEcoServ.

Um projeto com o objetivo de integrar o valor econômico de ecossistemas nas políticas governamentais identificou benefícios equivalentes a quase um bilhão de dólares em quatro países-piloto, destacando a importância da conservação de ecossistemas para a recém-adotada Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

O ProEcoServ, um projeto de quatro anos do Programa da ONU para o Meio Ambiente focado na avaliação e na divulgação de serviços de ecossistemas estudou quatro países-piloto: África do Sul, Trinidad e Tobago, Vietnã e Chile. Um dos exemplos citados se refere à municipalidade de São Pedro de Atacama, no Chile, que através de um plano pioneiro de desenvolvimento do turismo reconhece claramente o papel dos serviços de ecossistema na gestão sustentável do solo e do turismo em uma das paisagens mais secas do mundo.

O diretor executivo do PNUMA, Achim Steiner, afirmou que o valor real dos ecossistemas é frequentemente mal interpretado nos mercados e nas decisões econômicas. “Mas as reais economias que sustentam as nossas sociedades são fundamentalmente baseadas na natureza”, lembrou. “Enquanto os ecossistemas proporcionam saúde, benefícios científicos e estéticos, devemos ressaltar a nossa capacidade de refletir o seu valor econômico para comunidades nacionais e locais”.

Crucialmente, o projeto desenvolveu ferramentas de acesso a ecossistemas e produtos a serem usados por tomadores de decisão políticos para acessarem o valor dos ecossistemas e para que integrem esse valor em decisões de investimento e em modelos macroeconômicos. O ProEcoServ deixou um legado nos países-piloto nas esferas de governança em nível local, nacional e regional.