Novo enviado da ONU se reúne com presidente Bashar al-Assad para discutir crise na Síria

Para o representante, os dados sobre o país são “chocantes” – mais de 190 mil mortos, 3 milhões de refugiados, metade da população necessitando de ajuda e 9 milhões de pessoas deslocadas.

Centenas de refugiados da Síria atravessam a fronteira para a Jordânia, recebendo comida e água, antes de serem transportados para centros de apoio. Foto: ACNUDH/J.Kohler

Centenas de refugiados da Síria atravessam a fronteira para a Jordânia, recebendo comida e água, antes de serem transportados para centros de apoio. Foto: ACNUDH/J.Kohler

Em sua primeira visita à Síria após ser nomeado enviado especial da ONU para o país, Staffan de Mistura se reuniu com o presidente Bashar al-Assad em Damasco, nesta quinta-feira (11), para uma reunião “longa e útil” sobre a situação crítica do país. Na ocasião da visita, ele também se reuniu com o ministro e o vice-ministro das Relações Exteriores do país.

Através do seu porta-voz, o enviado especial disse à imprensa que os dados recebidos sobre à crise na Síria, a partir de várias fontes confiáveis, ​​são “chocantes” – mais de 190 mil mortos, 3 milhões de refugiados, metade da população necessitando de ajuda e 9 milhões de pessoas deslocadas.

Após suas reuniões em Damasco, ele irá viajar por toda a região. Depois seguirá para Nova York onde apresentará um relatório ao secretário-geral da ONU com sugestões baseadas nas informações que ele vem recebendo, tanto dentro como fora da Síria. O enviado especial também enfatizou que a ONU vai priorizar ainda mais a tentativa de reduzir a violência e acabar com o sofrimento do povo sírio.