Nos Jogos Pan-Americanos, quiz educativo aborda assédio sexual e moral nos esportes

Como preparação para os Jogos Pan-Americanos, em Lima, no Peru, atletas passam pela tenda educativa do Comitê Olímpico do Brasil (COB). Lá participam de um quiz sobre doping, prevenção de lesões e enfrentamento a abuso e assédio moral e sexual, e ganham brindes. Até 11 de agosto, 6 mil esportistas passarão pela Vila dos Atletas, entre os quais, 400 da delegação brasileira.

O quiz testa conhecimentos sobre políticas e normas e, posteriormente, os participantes têm acesso às respostas corretas. Assim, aprendem sobre o conteúdo da Política de Combate e Prevenção ao Assédio e Abuso Moral e Sexual no Esporte do COB, elaborada em 2018 com o apoio técnico da ONU Mulheres.

Atletas da delegação brasileira testam conhecimentos sobre políticas e normas de combate ao assédio e abuso sexual e moral. Foto: Empodera

Atletas da delegação brasileira testam conhecimentos sobre políticas e normas de combate ao assédio e abuso sexual e moral. Foto: Empodera

Como preparação para os Jogos Pan-Americanos, em Lima, no Peru, atletas passam pela tenda educativa do Comitê Olímpico do Brasil (COB). Lá participam de um quiz sobre doping, prevenção de lesões e enfrentamento a abuso e assédio moral e sexual, e ganham brindes. Até 11 de agosto, 6 mil esportistas passarão pela Vila dos Atletas, entre os quais, 400 da delegação brasileira.

O quiz testa conhecimentos sobre políticas e normas e, posteriormente, os participantes têm acesso às respostas corretas. Assim, aprendem sobre o conteúdo da Política de Combate e Prevenção ao Assédio e Abuso Moral e Sexual no Esporte do COB, elaborada em 2018 com o apoio técnico da ONU Mulheres.

Por enquanto, ninguém acertou 100% das respostas, mas, segundo Yasmim Freitas, facilitadora da ONG Empodera que está na Vila dos Atletas para ministrar o quiz, é muito comum que elas e eles voltem mais de uma vez na tentativa de acertar o questionário por completo.

“Para que uma política de enfrentamento ao abuso e ao assédio moral e sexual seja efetiva, ela precisa ser conhecida por todas as pessoas direta ou indiretamente envolvidas com a instituição: atletas, funcionárias e funcionários, dirigentes, voluntárias, voluntários e membros”, disse a oficial a cargo do escritório da ONU Mulheres Brasil e gerente de programas, Joana Chagas.

“Usar estratégias para que a informação seja facilmente compreendida e assimilada é imprescindível, e esse foi o compromisso conjunto assumido entre ONU Mulheres, COB e Empodera para os Jogos Pan Americanos”, completou.

Em visita a Lima, Carolina Ferracini, coordenadora do Uma Vitória Leva à Outra – programa conjunto entre ONU Mulheres e o Comitê Olímpico Internacional (COI), em parceria com as ONGs Women Win e Empodera –, também se reuniu com o COI para refletir sobre a promoção de práticas promissoras para o enfrentamento do assédio moral e sexual.

“Falamos das ferramentas de saúde e segurança de atletas oferecidas pelo COI e sobre formas lúdicas e eficazes de disseminar esses conteúdos em parceria com os comitês olímpicos nacionais, a exemplo do que vem sendo feito pelo COB”, contou a coordenadora.

Clique aqui e conheça na íntegra o conteúdo da Política de Combate e Prevenção ao Assédio e Abuso Moral e Sexual no Esporte, do COB.