No Rio, ONU promove cine-debate sobre legado africano; saiba como participar

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) organiza no próximo dia 10 de abril, às 18h, no Rio de Janeiro, um cine-debate para sensibilizar a população sobre o legado da diáspora africana e seus desafios atuais. A iniciativa tem o apoio institucional do Centro Cultural da Justiça Federal, onde será realizado o encontro.

Imagem: divulgação

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) organiza no próximo dia 10 de abril, às 18h, no Rio de Janeiro, um cine-debate para sensibilizar a população sobre o legado da diáspora africana e seus desafios atuais. A iniciativa tem o apoio institucional do Centro Cultural da Justiça Federal, onde será realizado o encontro.

O evento marca o Dia Internacional em Memória das Vítimas da Escravidão e do Comércio Transatlântico de Escravos, lembrado todo 25 de março.

Será exibido o documentário “Rostos Familiares / Lugares Inesperados: uma diáspora africana global”, da Dra. Sheila Walker, diretora-executiva da Afrodiaspora, seguido de um debate sobre o documentário com pesquisadores e representantes da diáspora africana.

A iniciativa promove ainda a Década Internacional de Afrodescendentes (2015-2024) e a campanha da ONU Brasil ‘Vidas Negras’.

Serviço: Cine-debate: Diáspora Africana – Legados e Desafios
Dia: 10 de abril de 2018
Horário: 18h
Local: Cine-teatro do Centro Cultural da Justiça Federal (Av. Rio Branco, 241 – Cinelândia, Rio de Janeiro)
Acesse o evento no Facebook: www.facebook.com/events/193859781112066
A participação está sujeita à lotação do espaço.

Credenciamento para imprensa: imprenssa.ccjf@trf2.jus.br

Sobre o documentário

Documentário de 33 minutos, da cineasta e antropóloga cultural Dra Sheila S. Walker, conta como centenas de milhares de africanos foram arrancados de sua terra natal durante anos ao longo da escravidão.

As comunidades da diáspora africana que se desenvolveram em todo o mundo usaram os conhecimentos e habilidades trazidos da África para contribuir para a formação de novas sociedades.

Este filme leva os espectadores a uma viagem das Américas para a Turquia, Índia e outros locais ao redor do mundo para descobrir a rica cultura e as contribuições de afrodescendentes.

Os debatedores

Damião Braga. Liderança Quilombola, presidente do Conselho Diretor do Quilombo Pedra do Sal e membro do Conselho Gestor do Sítio Arqueológico Cais do Valongo Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Luiz Rufino. Doutor em Educação e pesquisador das culturas da diáspora africana.

Elisa Larkin Nascimento. Diretora do Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros (Ipeafro).