No Rio, ONU comemora aniversário com banda de refugiados e coletivo da Baixada Fluminense

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A Década Internacional de Afrodescendentes será celebrada com música e festa no dia da ONU, em 24 de outubro. O Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) realiza evento cultural com apresentação de uma banda de refugiados africanos e um grupo musical da Baixada Fluminense. As apresentações acontecem na Fundição Progresso, no Rio de Janeiro, com entrada franca.

Participam da apresentação a banda de congoleses e angolanos Bomoko, que significa união em lingala. O coletivo Baixada Nunca se Rende reunirá 13 artistas que tocarão reggae, rock e rap e inclui nomes conhecidos como Renato Biguli (Monobloco e Cabeça de Nego) e Eddi Mc (Nocaute).

Banda Bomoko reúne refugiados de Angola e da RD Congo. Foto: divulgação

Banda Bomoko reúne refugiados de Angola e da RD Congo. Foto: divulgação

A Década Internacional de Afrodescendentes será celebrada com música e festa no dia da ONU, em 24 de outubro. O Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) realiza um evento cultural com apresentação de uma banda de refugiados africanos e um grupo musical da Baixada Fluminense. As apresentações acontecem na Fundição Progresso, no Rio de Janeiro, com entrada franca.

Bomoko, em lingala, significa união. É também o nome da banda de sete músicos e cantores refugiados da República Democrática do Congo e de Angola que atualmente moram no Rio e procuram viver profissionalmente dos ritmos africanos. Integram o grupo os angolanos Santos Touskul, Ruth Mariana e os congoleses Tony Kanza, Emony Ngolo, Sagrace Lembe Menga, Sandra Mululla e Christian Mbiya.

A Banda Baixada Nunca se Rende – ou BXD DAND  é um coletivo com mais de 100 músicos da região. Eles usam reggae, rock e rap para falar das belezas e desafios da arte independente. O coletivo tem nomes como Renato Biguli (Monobloco e Cabeça de Nego), Banda Rota Espiral, Dida Nascimento, DJ Nino Leal e Eddi Mc (Nocaute). O coletivo tem colaborado com a ONU na divulgação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030.

Confirme sua participação no evento pelo Facebook: www.facebook.com/events/236484183547125.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Dia da ONU marca o aniversário da entrada em vigor da Carta das Nações Unidas, em 1945. Com a ratificação do documento pelos países signatários, entre eles os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança e o Brasil, a Organização passou a existir formalmente.

A Década Internacional de Afrodescendentes foi proclamada pela Assembleia Geral da ONU para ser observada entre 2015 e 2024, quando o Brasil e mais 192 países se comprometeram a enfrentar o racismo. Existem aproximadamente 200 milhões de pessoas vivendo nas Américas que se identificam como afrodescendentes — tanto de pessoas escravizadas pelo tráfico transatlântico como de migrantes mais recentes — e muitas estão entre os grupos mais pobres e marginalizados da sociedade.

O evento é promovido pelo UNIC Rio, Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (Centro RIO+), Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (PANAFTOSA), Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat), Programa de Voluntários das Nações Unidas (UNV), Rede Internacional de Capacitação de Recursos Hídricos (em inglês Cap-Net/PNUD) e conta com a participação do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI).

SERVIÇO

Dia: 24 de outubro
Horário: 19h30
Local: Fundição Progresso (Palco São Sebastião) — Rua dos Arcos, 24 — Lapa — Rio de Janeiro
Confirme participação pelo Facebook: www.facebook.com/events/236484183547125

Informações para a imprensa:

Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio)
Roberta Caldo – Fones (21) 2253.2211 – (21) 98202.0171
Email: caldo@un.org


Mais notícias de:

Comente

comentários