No Rio, evento no Palácio Itamaraty discute gênero e relações étnico-raciais

Celebrando 15 anos de parceria, o Instituto Interamericano de Fomento à Educação, Cultura e Ciência (IFEC) e o Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) promoveram na quarta-feira (18) um evento no Palácio Itamaraty (RJ) para debater gênero e raça.

O encontro reuniu estudantes, iniciativas do poder público e instituições que se organizam em favor dos direitos humanos em seus contextos – com destaque aos direitos das mulheres e da população negra do Brasil.

Segundo o presidente do IFEC, Raymundo Stelling, os encontros anuais do Instituto nas instâncias do UNIC Rio, além de marcar a parceria com a ONU, também são uma oportunidade para reunir pessoas e grupos de trabalhos que estão na linha de frente da promoção dos direitos humanos de todas e todos.

Livros sobre gênero e relações étnico-raciais foram sorteados no encontro. Foto: UNIC Rio | Naiara Azevedo.

Livros sobre gênero e relações étnico-raciais foram sorteados no encontro. Foto: UNIC Rio | Naiara Azevedo.

O Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) sediou na terça-feira (18) um encontro público de discussão sobre questões de gênero e relações étnico-raciais no país. Realizado anualmente pelo Instituto Interamericano de Fomento à Educação, Cultura e Ciência (IFEC), o encontro consolidou uma parceria de 15 anos com o Centro, ajudando a promover debates e articulações sociais em prol dos direitos humanos.

Abrindo a sessão de palestras, o diretor do IFEC , Raymundo Stelling, avaliou a importância da parceria com a ONU e demais instituições para a promoção dos avanços sociais no âmbito do direito, da educação e da cultura.

Compondo a mesa de abertura, o diretor do UNIC Rio, Maurizio Giuliano, ressaltou o compromisso do Centro em apoiar as iniciativas que trabalham na linha de frente para concretizar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) até 2030. “Aprecio muitíssimo a nossa parceria com o IFEC, e a sua dedicação e compromisso com os direitos humanos, a justiça social, e a paz”, declarou.

Mulheres e população negra em debate

Marcando a Década Internacional de Afrodescendentes 2015-2024, instituída pela Assembleia Geral da ONU para promover o reconhecimento, a justiça e o desenvolvimento desta população, a palestrante Márcia Maria de Jesus Pessanha, professora doutora do Departamento de Letras da Universidade Federal Fluminense (UFF), contemplou em sua fala dados da desigualdade entre negros e brancos no Brasil.

Segundo Márcia Maria, promover o acesso da população negra à educação é fundamental para romper os ciclos de desigualdade e preconceito que esta comunidade enfrenta. A professora apresentou um breve panorama histórico da cultura afro-brasileira nos espaços de educação.

Para pensar a posição e o reconhecimento das mulheres nos espaços públicos, Matilde Conti, professora doutora da Universidade Cândido Mendes (UCAM), expôs a dificuldade histórica que as mulheres enfrentam para desfrutar de igualdade de acesso e permanência, tanto no âmbito da política quanto da cultura.

Segundo Matilde, sob o ponto de vista de gênero, “a história está distorcida”. “Se estamos enfrentando um momento crítico, de dificuldades pulverizadas, as mulheres são as que encontram dificuldades duplamente”, avaliou. Para ela, garantir o direito ao acesso à justiça para todas as mulheres é garantir um direito humano fundamental.

Participando das discussões, o público do evento foi composto por integrantes do Fórum Permanente de Diálogo com as Mulheres Negras da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj); do Conselho Estadual Dos Direitos Do Negro (Cedine RJ); do Instituto Acreditando no Aprendizado (IAAP); de conselheiras e conselheiros do IFEC; e estudantes de pedagogia e de ciência ambiental da UFF.

Ao final do encontro, os participantes fizeram parte de um sorteio de livros sobre gênero e raça, e o diretor do UNIC Rio, Maurizio Giuliano, entregou prêmios às palestrantes convidadas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre o IFEC

O Instituto Interamericano de Fomento à Educação, Cultura e Ciência (IFEC) é uma entidade filantrópica fundada em 2002 com projetos e ações de responsabilidade social nas áreas de educação, cultura, meio ambiente, direitos humanos, assistência social e esportes.

A instituição é parceira do Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) desde 2004, e desde 2009 é oficialmente afiliada ao sistema ONU.

Saiba mais sobre a Década Afro.