No Rio, Arquivo Nacional marca os 130 da abolição da escravatura no Brasil

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Até 12 de maio, o Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro, recebe uma série de eventos para marcar os 130 da abolição da escravatura no Brasil. O evento faz parte do calendário de comemoração dos 180 anos do Arquivo.

Entre os dias 8 e 12 de maio, o Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro, recebe uma série de eventos para marcar os 130 da abolição da escravatura no Brasil. O evento faz parte do calendário de comemoração dos 180 anos do Arquivo.

O espaço abriga uma exposição com 40 itens do período da escravidão, onde os visitantes podem ver os documentos originais da Lei Áurea (1888) e da Lei do Ventre Livre (1871).

O seminário sobre pós-abolição traz debates a respeito de perspectivas políticas, econômicas e sociais das comunidades negras na contemporaneidade.

“É muito importante a gente refletir, 130 anos depois, se existe realmente liberdade para a comunidade afrodescendente”, aponta Helena Theodoro, pesquisadora e curadora do seminário.

A semana traz a Mostra Afro-brasileira de Cinema, com tributo a Nelson Pereira dos Santos, além de coletânea de filmes e reportagens do acervo do Arquivo Nacional.

Até o dia 12 de maio, se apresentarão grupos afro-brasileiros como o Cordão da Bola Preta, roda de choro com Silvério Pontes e Choro na Rua, Afoxé Filhos de Ghandi, Rio Maracatu, Bloco Afro Lemi Ayó, Duelo do Passinho, Jongo de Pinheiral e Companhia de Aruanda.

O evento traz a oportunidade de reflexão sobre os 130 anos da abolição e de aproximação com a cultura afro-brasileira.

O Arquivo Nacional fica à Praça da República, nº 173 – em frente ao Campo de Santana, no Centro do Rio de Janeiro. Acesse a página do evento clicando aqui.

Saiba mais sobre a Década Internacional de Afrodescendentes da ONU (2015-2024): decada-afro-onu.org. Saiba mais sobre a campanha da ONU Brasil #VidasNegras: nacoesunidas.org/vidasnegras.


Mais notícias de:

Comente

comentários