No Paraná, UNFPA capacita servidores públicos para prevenir gravidez na adolescência

Oficina abordou adolescência, direitos e serviços públicos acolhedores para os mais jovens. Foto: UNFPA/Paola Bello

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) reuniu cerca de 150 servidores públicos de 18 municípios do Oeste do Paraná para discutir gravidez entre adolescentes e formas de melhorar o atendimento de diversos serviços a essa população. Mobilização no início desta semana foi a primeira de uma série de capacitações promovidas na região pela agência da ONU e pela Itaipu Binacional.

As atividades fizeram parte do projeto Prevenção e Redução da Gravidez Não Intencional na Adolescência nos Municípios do Oeste do Paraná, implementado pela agência da ONU e pela hidrelétrica. Os encontros com funcionários públicos das áreas de Educação, Saúde e Assistência Social foram realizados em Pato Bragado, em 10 de junho, e em Medianeira, no dia 11.

Com o tema Adolescências e Direitos, a capacitação promoveu reflexões sobre a necessidade de oferecer serviços acolhedores para os adolescentes. Outro tema discutido foi a importância de fortalecer ações intersetoriais para a prevenção e redução da gravidez não intencional.

As atividades foram conduzidas por Fabio Veronesi, psicólogo e terapeuta de grupo e individual, autor do livro Homem Pró-Feminino: como o machismo prejudica os Homens, e Georgia da Silva, antropóloga com especialização em Saúde Coletiva e mestrado em Antropologia. Georgia é atualmente assistente técnica do Fundo de População das Nações Unidas no projeto no Oeste do Paraná.

“Não temos dúvida de que o Fundo de População das Nações Unidas, juntamente com a Itaipu, a Regional de Saúde e os municípios, tem a importante função de levar informação para cada vez mais preservar nossas crianças e adolescentes de uma gravidez indesejada. Isso é uma questão de saúde pública. Certamente essa oficina vem para contribuir, para que juntos possamos achar soluções e melhorar a qualidade de vida de nossas crianças e adolescentes”, afirmou o prefeito de Pato Bragado, Leomar Rohden, durante a abertura do evento no município.

Além de servidores locais, a capacitação em Pato Bragado teve a presença de profissionais de Guaíra, Terra Roxa, Mercedes, Nova Santa Rosa, Marechal Cândido Rondon, Entre Rios do Oeste, São José das Palmeiras e Santa Helena.

Para a secretária municipal de Assistência Social de Medianeira, Delcir Berta Alessio, projetos como o liderado pelo UNFPA e a Itaipu são importantes para a capacitação de profissionais de diferentes áreas, fazendo com que se sintam fortalecidos e preparados para o atendimento de diferentes públicos.

“É uma grande responsabilidade que temos quando passamos e assumimos um concurso público. É preciso lembrar que trabalhamos para as pessoas e precisamos proporcionar o melhor para o nosso público”, reforçou a chefe da pasta no início da oficina do dia 11.

Também participaram da formação equipes dos municípios de Missal, Itaipulândia, Ramilândia, Matelândia, São Miguel do Iguaçu, Serranópolis do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu e Foz do Iguaçu.

Próximas capacitações

As oficinas Adolescência e Direitos compõem o primeiro de cinco módulos de capacitações previstas no eixo Saúde do projeto do UNFPA e Itaipu. Esse mesmo tema ainda será levado para outros três municípios, alcançando todos os 51 que aderiram ao projeto regional de prevenção da gravidez. A previsão é de que mais de 500 especialistas passem por todo o ciclo de formações.

Iniciado em 2018, o projeto no Oeste do Paraná também prevê atividades em educação, gestão do conhecimento e comunicação. As capacitações têm foco no desenvolvimento socioeconômico, criando e expandindo oportunidades para que adolescentes e jovens ajudem na construção de serviços acolhedores de saúde. A proposta dos encontros é garantir também que essa população tenha condições de ampliar suas habilidades para a vida e competências socioemocionais.