No Dia Universal das Crianças, UNICEF pede que proteção seja prioridade na agenda do desenvolvimento

A violência contra as crianças pode ter muitas formas, como a violência doméstica, a agressão sexual e práticas disciplinares excessivamente duras.

Toda criança deve ser preservada da violência. Foto: UNICEF/NYHQ2012-1124/Shehzad Noorani, Liberia, 2012

Estabelecendo uma ligação direta entre a violência contra as crianças e a pobreza, as Nações Unidas marcam o Dia Universal das Crianças (20 de novembro) com uma chamada à comunidade internacional para fazer da proteção à criança uma prioridade na agenda de desenvolvimento global nas próximas décadas.

“A violência contra a criança faz mais do que prejudicar as crianças individualmente, ela prejudica o tecido da sociedade, afetando a produtividade, o bem-estar e a  prosperidade”, disse o diretor executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Anthony Lake. “Nenhuma sociedade pode se dar o luxo de ignorar a violência contra as crianças.”

O UNICEF lembrou que a violência contra as crianças pode ter muitas formas, como a violência doméstica, a agressão sexual e práticas disciplinares excessivamente duras, e muitas vezes ocorre em situações de guerra e conflito. Ela pode causar tanto dano físico quanto psicológico.

“Muitas vezes, o abuso ocorre nas sombras: não é detectado, nem denunciado e – pior ainda – é muitas vezes aceito”, disse Lake.  “Todos temos a responsabilidade de ‘tornar o invisível visível‘ – desde os governos, por meio da promulgação e aplicação de leis para proibir a violência contra as crianças, a pessoas comuns que se recusam a ficar em silêncio quando testemunham ou suspeitam de abuso.”