Dia Mundial do Diabetes: ONU lembra ameaça de doenças não transmissíveis para saúde humana

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 350 milhões de pessoas vivem atualmente com diabetes e o número deverá duplicar entre 2005 e 2030.

 Foto: Federação Internacional de Diabetes

Foto: Federação Internacional de Diabetes

“Façamos com que este dia seja significativo, nos comprometendo a viver de forma saudável por nós, e fazendo o mesmo e o possível pelos outros”, afirmou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em sua mensagem para o Dia Mundial do Diabetes, nesta sexta-feira (14). Na ocasião, ele lembrou que as doenças não transmissíveis constituem um dos principais desafios do século 21 para a saúde humana.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 350 milhões de pessoas vivem atualmente com o diabetes e o número deverá duplicar entre 2005 e 2030. Este ano, o dia mundial tem como objetivo estimular as pessoas a buscarem uma alimentação saudável e fazer exercícios físicos de forma regular como ações importantes para prevenir o aparecimento do diabetes.

Ban Ki-moon apelou aos governos, o setor privado e a sociedade civil para se unirem na produção e promoção de mais produtos alimentares consistentes com uma dieta saudável que sejam acessíveis e disponíveis para todos.

“Felizmente, há muitas maneiras rentáveis e viáveis para tratar diabetes e outras doenças não transmissíveis. Ao monitorar a pressão arterial, melhorar a alimentação e praticar exercícios, as pessoas podem reduzir significativamente o risco e gerir os seus sintomas”, acrescentou.

O Dia Mundial do Diabetes, criado pela OMS e pela Federação Internacional de Diabetes, marca o aniversário de Frederick Banting, que, juntamente com Charles Best, foi fundamental para a descoberta da insulina em 1922, um tratamento que tem salvo milhares de vidas com diabetes.