No Dia Mundial da Saúde Mental, ONU pede melhores serviços e cuidados para tratar a esquizofrenia

Com o tema “Vivendo uma Vida Saudável com Esquizofrenia”, a OMS destacou que atualmente cerca de 21 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem deste distúrbio.

Foto: EBC

Foto: EBC

Em sua mensagem para o Dia Mundial da Saúde Mental, nesta sexta-feira (10), o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu a criação de melhores serviços e cuidados para ajudar as pessoas que vivem com este distúrbio de saúde mental, bem como apoio para seus cuidadores. 

Com o tema “Vivendo uma Vida Saudável com Esquizofrenia”, a Organização Mundial da Saúde (OMS) destacou que atualmente cerca de 21 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem com esquizofrenia e muitos residem em lugares com serviços de saúde e sociais insuficientes.  

Além disso, ressaltou que pessoas com doenças mentais graves morrem, em média, entre 10 e 25 anos mais cedo do que a população em geral, devido aos hábitos de vida pouco saudáveis​​, como o tabagismo, consumo nocivo de álcool, má alimentação e falta de exercício físico regular.
 
“A esquizofrenia é tratável”, disse Ban Ki-moon. “Cuidados de saúde mental e física adequados, juntamente com o acompanhamento regular, bem como apoio psicológico e social podem fazer uma profunda diferença”, acrescentou. 

O secretário-geral exortou os sistemas de saúde e de assistência social a trabalharem em conjunto para proporcionar oportunidades de educação, emprego e habitação a todos os que sofrem de doenças mentais graves, bem como seus cuidadores. “Juntos, podemos proporcionar dignidade e esperança a todos aqueles que sofrem de esquizofrenia e outras doenças mentais graves”, concluiu.