No Dia Mundial da Alimentação, programa da ONU destaca importância do Centro de Excelência contra a Fome

Com uma pequena estrutura, o Centro de Excelência contra a Fome — fruto de uma parceria entre o Programa Mundial de Alimentos (PMA) e o governo brasileiro — apoia mais de 30 países em desenvolvimento simultaneamente por meio de Cooperação Sul-Sul e triangular. Em parceria com governos, facilita intercâmbio de conhecimentos e apoia o desenho de soluções inovadoras para a fome e a pobreza.

Centro de Excelência contra a Fome busca replicar experiência positiva do Brasil, que investiu em alimentação escolar para combater a desnutrição. Foto: Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA)

Centro de Excelência contra a Fome busca replicar experiência positiva do Brasil, que investiu em alimentação escolar para combater a desnutrição. Foto: Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA)

Para lembrar o Dia Mundial da Alimentação, no próximo domingo (16), o Programa Mundial de Alimentos (PMA) enfatizou a importância de ações conjuntas entre governos, empresas e organizações — como é o caso do Centro de Excelência contra a Fome, uma parceria entre o governo brasileiro e o PMA — para erradicar a fome.

“Acabar com a fome ainda durante as nossas vidas é possível. Podemos construir um mundo em que todos, em todos os lugares, tenham acesso à alimentação nutritiva, se todos trabalharmos juntos, como parceiros”, afirmou a diretora executiva do PMA, Ertharin Cousin.

“Seja num contexto de ajuda humanitária ou de promoção do desenvolvimento, as parcerias devem ser ousadas, estratégicas e inovadoras, e devem ser medidas pela transformação que provocam nas vidas das pessoas mais vulneráveis do mundo.”

Com uma pequena estrutura, o Centro de Excelência contra a Fome apoia mais de 30 países em desenvolvimento simultaneamente por meio de Cooperação Sul-Sul e triangular. Em parceria com governos, facilita intercâmbio de conhecimentos e apoia o desenho de soluções inovadoras para a fome e a pobreza.

O Centro provê ainda assistência técnica a países em áreas como desenvolvimento social, nutrição e alimentação escolar vinculada à agricultura local. A alimentação escolar está no cerne da metodologia do Centro, devido aos múltiplos benefícios que gera.

No ano passado, o PMA ofereceu alimentação escolar a mais de 17 milhões de crianças em escolas de 62 países, nutrindo seus corpos e alimentando seus sonhos. Quando programas de alimentação escolar são baseados em parcerias e integrados a programas de educação abrangentes, a alimentação escolar pode catalisar o processo educativo e abrir oportunidades, aponta o PMA.

Em programas de alimentação escolar vinculados à agricultura local, as crianças recebem uma dieta mais variada adquirida de produtores locais, o que gera benefícios também para agricultores, comerciantes e comunidades.

Em cinco anos, o Centro de Excelência apoiou 25 países a desenhar e implementar programas nacionais de alimentação escolar que compram aluimentos produzidos por agricultores familiares.