No AquaRio, ONU Meio Ambiente lança iniciativa para combater poluição dos oceanos por plástico

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Em evento que reuniu biólogos, conservacionistas e oceanógrafos no AquaRio, a ONU Meio Ambiente lançou nesta quarta-feira (7) a campanha Mares Limpos — iniciativa da agência para conscientizar a população sobre a poluição dos oceanos causada pelo descarte e consumo irresponsáveis de plástico. Encontro marcou início do projeto a nível nacional.

Em evento que reuniu biólogos, conservacionistas e ambientalistas no AquaRio, a ONU Meio Ambiente lançou nesta quarta-feira (7) a campanha Mares Limpos — iniciativa da agência para conscientizar a população sobre a poluição dos oceanos causada pelo descarte e consumo irresponsáveis de plástico. Encontro marcou início do projeto a nível nacional.

Por ano, mais de 8 milhões de toneladas de plástico chegam aos oceanos de todo o mundo. É como se, a cada minuto, a carga de um caminhão de lixo cheio do material fosse despejada no mar. Os resíduos vêm de embalagens, sacolas, canudos, copos e outros produtos. Cerca de 90% de todo o lixo flutuando nos oceanos é plástico.

Um problema pouco conhecido, mas igualmente preocupante, é o uso do plástico pela indústria de cosméticos, que utiliza o material sob a forma de micropartículas na composição de cremes, pastas de dente e outras mercadorias. Estimativas indicam que 51 trilhões de partículas de plástico estejam flutuando pelos oceanos. ameaçando a vida marítima.

“Nós vamos fazer um capítulo da campanha Mares Limpos que vai ser endereçado ao engajamento do setor público e do setor privado, porque não adianta só falar das consequências e não atuar nas causas”, explicou a representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, Denise Hamú.

Segundo a dirigente, ao longo dos próximos cinco anos, a agência das Nações Unidas buscará parcerias com entidades de diferentes partes do Brasil para identificar os desafios regionais.

“Dentro do Brasil, a gente tem muitos ‘Brasis’. A gente quer uma campanha nacional, mas que tenha ares locais, para que as pessoas se conectem (à iniciativa). Aí vem o outro público da campanha, que são os cidadãos”, afirmou Hamú. Com a Mares Limpos, o organismo quer levar brasileiros a se questionar como é possível reduzir a poluição a partir de ações individuais, comunitárias e também políticas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Entre os apoiadores da campanha, estão as velejadoras e medalhistas olímpicas do Brasil, Martine Grael e Kahena Kunze.

O evento no AquaRio reuniu ambientalistas engajados diretamente na proteção dos oceanos — entre eles, o oceanógrafo e fundador do Projeto Tamar, Guy Marcovaldi, e a chefe da Reserva Ambiental Atol das Rocas, Zélia de Brito.

O lançamento nacional da Mares Limpos faz parte das atividades da agência da ONU para marcar a Semana Mundial do Meio Ambiente — lembrada de 4 a 11 de junho. Nesse mesmo período, dos dias 5 ao 9, está acontecendo em Nova Iorque, na sede das Nações, a Conferência sobre os Oceanos.

“É uma conferência necessária, que vem com um certo atraso, mesmo porque, para algumas pessoas, a questão climática dominou a agenda nos últimos anos, muito embora o debate sempre falasse do aumento do nível do mar. Falar só dos oceanos agora traz a profundidade que o assunto requer”, acrescentou Denise. “Os oceanos são vitais para o meio ambiente, assim como é a água para o nosso corpo.”

Saiba tudo sobre a Conferência dos Oceanos em: https://nacoesunidas.org/tema/ods14/.


Mais notícias de:

Comente

comentários