No Amazonas, ONU promove formação em saúde e nutrição com foco em crianças venezuelanas

Agências da ONU, sociedade civil e autoridades estaduais e municipais realizam na manhã desta quinta-feira (4), em Manaus (AM), uma oficina sobre nutrição infantil que vai abordar os desafios vividos por crianças venezuelanas no Amazonas. A capacitação tem como público-alvo profissionais da rede pública de saúde e da assistência social, que atendem aos refugiados e migrantes.

Na próxima segunda-feira (8), instituições promovem seminário na capital amazonense sobre os avanços e desafios na atenção à saúde da população venezuelana, além de discutir o papel do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) na ação humanitária.

Com a ajuda de sua mãe, a pequena Dorca, aluna Warao, prepara-se para ir ao Centro Municipal de Educação Infantil, em Manaus. Foto: ACNUR/João Paulo Machado

Com a ajuda de sua mãe, a pequena Dorca, aluna Warao, prepara-se para ir ao Centro Municipal de Educação Infantil, em Manaus. Foto: ACNUR/João Paulo Machado

Agências da ONU, sociedade civil e autoridades estaduais e municipais realizam na manhã desta quinta-feira (4), em Manaus (AM), uma oficina sobre nutrição infantil que vai abordar os desafios vividos por crianças venezuelanas no Amazonas. A capacitação tem como público-alvo profissionais da rede pública de saúde e da assistência social, que atendem aos refugiados e migrantes.

A oficina Os 10 passos para alimentação e hábitos saudáveis – do nascimento até os dois anos de idade tem por objetivo aprimorar as habilidades das equipes das unidades básicas de saúde, do programa Consultório na Rua e da estratégia Saúde da Família. Também estarão presentes servidores dos centros de referência de assistência social, da educação infantil (creches) e dos espaços de proteção e educação.

Participam ainda os promotores comunitários e equipes que atuam nas áreas de abrangência e nos abrigos Alfredo Nascimento, Tarumã e Coroado, na capital amazonense. Os promotores conduzem visitas às comunidades acolhidas, passando informações atualizadas sobre políticas governamentais, entrega de assistência humanitária e outros temas que têm impacto no bem-estar da população refugiada ou em busca de refúgio.

A oficina é fruto de uma parceria entre a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Organização Internacional para as Migrações (OIM), governos do estado e do município.

Seminário sobre saúde dos venezuelanos acontece na próxima segunda-feira (8)

Na próxima segunda-feira (8), a capital do Amazonas recebe o seminário Saúde e a População Migrante e Refugiada em Manaus: Avanços e Desafios. O evento vai discutir avanços e desafios na atenção à saúde da população venezuelana, além de revisar estratégias para melhorar o atendimento aos refugiados e migrantes que estão em abrigos e em situação de rua.

Participam do encontro gestores e profissionais das instituições públicas de saúde e assistência social, conselhos estaduais e municipais e outras instituições parceiras do sistema de garantia de direitos das crianças e dos adolescentes em Manaus.

Entre os conteúdos que serão discutidos ao longo do seminário, estão os compromissos do UNICEF e ACNUR na ação humanitária; a intersetorialidade na garantia da atenção à saúde de refugiados e migrantes venezuelanos; o olhar da população venezuelana no acesso e atenção à saúde; o olhar das equipes de saúde no contexto migratório em Manaus.

A iniciativa é uma realização do Fundo das Nações Unidas para a Infância, do ACNUR, da Sociedade Amazonense de Pediatria e das Secretarias Municipais de Manaus e Estaduais do Amazonas.

Imunização no Pará

Nesta semana, as agências da ONU realizaram na quarta-feira (3) atividades de formação de servidores em Santarém (PA). Na ocasião, profissionais da saúde, educação e assistência social, ao lado de cuidadores e técnicos de abrigos para indígenas venezuelanos da etnia warao, aprenderem sobre como é possível estimular a criação de hábitos saudáveis de alimentação entre crianças e adolescentes. Outro tema abordado foram as estratégias de vacinação.

A capacitação também beneficiou funcionários que trabalham em casas de acolhimento para a população santarena, incluindo meninos e meninas.

Durante o encontro, foram discutidas as recomendações do guia Os 10 passos para alimentação e hábitos saudáveis – do nascimento até os dois anos de idade, uma publicação do UNICEF.