Nigéria registra mais de 2 mil pessoas deslocadas internamente em 24 horas

Após fugirem de ataques terroristas, assim como confrontos entre forças do governo e milícias, mais de 2 mil nigerianos recém-deslocados chegaram ao já sobrecarregado acampamento conhecido como Teacher’s Village, em Maiduguri, capital do estado nigeriano de Borno.

O Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) relatou na quinta-feira (27) que o aumento de ataques cometidos por grupos armados não estatais no nordeste da Nigéria está provocando novos deslocamentos, especialmente em Borno.

Crianças de famílias deslocadas coletam água em uma torneira em Maiduguri, no estado de Borno, nordeste da Nigéria. A crise humanitária na região forçou centenas de milhares a deixar suas casas e depender de assistência humanitária. Foto: UNICEF/Gilbertson VII Photo

Crianças de famílias deslocadas coletam água em uma torneira em Maiduguri, no estado de Borno, nordeste da Nigéria. A crise humanitária na região forçou centenas de milhares a deixar suas casas e depender de assistência humanitária. Foto: UNICEF/Gilbertson VII Photo

Após fugirem de ataques terroristas, assim como confrontos entre forças do governo e milícias, mais de 2 mil nigerianos recém-deslocados chegaram ao já sobrecarregado acampamento conhecido como Teacher’s Village, em Maiduguri, capital do estado nigeriano de Borno.

O Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) relatou na quinta-feira (27) que o aumento de ataques cometidos por grupos armados não estatais no nordeste da Nigéria está provocando novos deslocamentos, especialmente em Borno.

De acordo com relatos da mídia, a Agência Nacional de Gestão de Emergências (NEMA) registrou oficialmente mais de 2 mil pessoas deslocadas internamente em apenas 24 horas.

Segundo o OCHA, organizações humanitárias estão apoiando a resposta liderada pelo governo para fornecer assistência vital, incluindo alimentar, de abrigos e de saúde.

Além disso, centenas que pessoas que fugiram de conflitos também chegaram ao centro de recepção de Monguno, no estado de Borno, onde organizações humanitárias estão fornecendo abrigos, kits de alívio, água e higienização.

No momento, mais de 7 milhões de pessoas no nordeste da Nigéria precisam de assistência humanitária e proteção, incluindo 1,8 milhão de pessoas deslocadas internamente.

O Plano de Resposta Humanitária de 2018 para a Nigéria buscou financiamento de 1,05 bilhão de dólares para auxiliar 6,2 milhões de pessoas e foi 66% financiado.