Negociações de paz no Iêmen entram em nova etapa, diz enviado da ONU

Após um acordo sobre os princípios que guiarão as conversas de paz no Iêmen, o enviado especial das Nações Unidas para o país, Ismail Ould Cheikh Ahmed, anunciou na quarta-feira (29) que as negociações apoiadas pela ONU entrarão em uma nova fase nas próximas duas semanas.

No dia 26, expressando preocupação com a situação no país, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu que as delegações evitassem uma maior deterioração do cenário, e que agissem com responsabilidade e flexibilidade para chegar a um acordo abrangente para o conflito.

Crianças deslocadas no Iêmen em 2012. Foto: ACNUR

Crianças deslocadas no Iêmen em 2012. Foto: ACNUR

Após um acordo sobre os princípios que guiarão as conversas de paz no Iêmen, o enviado especial das Nações Unidas para o país, Ismail Ould Cheikh Ahmed, anunciou na quarta-feira (29) que as negociações apoiadas pela ONU entrarão em uma nova fase nas próximas duas semanas.

“Após amplas discussões com os participantes, os princípios que guiam a próxima fase das negociações iemenitas foram estabelecidos”, disse o porta-voz adjunto da ONU, Farhan Haz, a jornalistas em Nova York, citando Ahmed.

Ele acrescentou que os princípios são baseados em documentos submetidos pelas duas delegações e recomendações de comitês especializados.

“As duas delegações usarão as próximas duas semanas para reunir suas respectivas lideranças e depois retornar ao Kuwait em 15 de julho com recomendações práticas sobre como implementar os mecanismos necessários que permitirão a eles assinar um acordo de paz para encerrar o conflito no Iêmen”, disse Haq.

Durante as próximas duas semanas, o enviado especial também se reunirá com atores iemenitas e regionais e pedirá uma solução abrangente que enderece as questões discutidas nas conversas, e que garantam a segurança e estabilidade do Iêmen.

No dia 26, expressando preocupação com a situação no país, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu que as delegações evitassem uma maior deterioração do cenário, e que agissem com responsabilidade e flexibilidade para chegar a um acordo abrangente para o conflito.

“A situação no Iêmen é alvo de profunda preocupação. Não apenas para mim e para as Nações Unidas, mas também para vocês e todo seu povo, e para todos os países da região”, disse o secretário-geral em declarações a delegações iemenitas presentes nas negociações, que estão sendo realizadas no Kuwait.

“Há uma alarmante escassez de itens básicos de comida. A economia está em condição precária. Apesar de o cessar de hostilidades estar em vigor, tem havido uma série de violações, causando mais mortes e sofrimento entre a população civil, incluindo crianças”, disse.