Nativos digitais podem acelerar mudança socioeconômica global, afirma ONU

Simpósio global, realizado no Gabão, debate abordagens mais inovadoras para promover inclusão e fechar lacuna digital entre economias industrializadas e emergentes.

Jovens de hoje são nativos digitais, usando a tecnologia desde a primeira infância. Foto: EBC/Lars Plougmann (Creative Commons)

Jovens de hoje são nativos digitais, usando a tecnologia desde a primeira infância. Foto: EBC/Lars Plougmann (Creative Commons)

Promover a inclusão digital e fechar a “lacuna digital” entre economias altamente industrializadas, mercados emergentes do mundo e as economias em desenvolvimento exigirá uma mentalidade orientada para a inovação, que busca novas abordagens em relação à regulação, assim como aos desafios tradicionais, de acordo com delegados presentes no Simpósio Global de Reguladores (GSR-15) da União Internacional de Telecomunicação (UIT), que foi realizada entre os dias 09 e 11 de junho na capital do Gabão, Libreville.

O evento recebeu cerca de 400 altos responsáveis políticos internacionais de mais de 60 países, representando as entidades reguladoras e empresas líderes de tecnologia. Estratégias para acelerar a inclusão digital para alavancar o potencial de crescimento das economias emergentes e em mercados em desenvolvimento foram os focos principais das discussões.

Falando aos delegados no início da sessão de quarta-feira (10), o secretário-geral da UIT, Houlin Zhao, enfatizou a importância de fomentar o crescimento da base tecnológica de pequenas e médias empresas para acelerar a economia digital nacional de cada país. Ele também instou os países a investir nos jovens através da educação e formação em tecnologias de informação e comunicação (TIC).

“Os jovens são naturalmente inovadores, e os jovens de hoje são também nativos digitais”, disse. “Por isso usar TICs para solucionar problemas e criar novos serviços úteis é algo natural para eles, por isso podem ser grandes motores da mudança socioeconômica.”


Comente

comentários