Nas redes, ONU Mulheres homenageia ativistas brasileiras e movimentos sociais

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Ativistas brasileiras e suas bandeiras de atuação política estão na campanha #OTempoÉAgora, realizada pela ONU Mulheres ao longo de todo o mês de março, em comemoração ao Dia Internacional das Mulheres (8). A iniciativa levará para as redes sociais histórias de militantes que batalham por um mundo mais justo para todas.

Ativistas brasileiras e suas bandeiras de atuação política estão na campanha #OTempoÉAgora, realizada pela ONU Mulheres ao longo de todo o mês de março, em comemoração ao Dia Internacional das Mulheres (8). A iniciativa levará para as redes sociais histórias de militantes que batalham por um mundo mais justo para todas.

Para a representante da agência das Nações Unidas no Brasil, Nadine Gasman, “agora é o momento de fazer mudanças estratégicas, investir e articular transformações políticas estruturais para a inclusão das mulheres e a garantia dos seus direitos humanos”.

Em 2018, o organismo reconhecerá as integrantes do Grupo Assessor da Sociedade Civil Brasil da ONU Mulheres — Jaqueline Gonçalves, Tsitsina Xavante, Juliana Faria, Zeca Nunes, Erika Zoeller, Flávia Biroli, Monique Prada, Michele Seixas, Larissa Coutinho, Shirley Villela, Mônica Oliveira, Helena Bonumá e Daiany Saldanha.

A ONU Mulheres também homenageará as ativistas Sueli Carneiro, Jurema Werneck, Valdecir Nascimento, Wânia Santanna, Cida Bento, Olívia Santana, Maria da Penha Maia Fernandes, Carmem Foro, Eleonora Menicucci, Jacqueline Pitanguy, Nilcea Freire, Jacira Melo, Denise Dora, Jout Jout, e a secretária de Políticas para as Mulheres, Fátima Pelaes.

Lembrando as celebrações do dia internacional, Nadine acrescentou que “esta é uma das datas fundamentais para reconhecermos quem está à frente da luta”. “São gerações de mulheres aguerridas que têm levado o país e o mundo para frente. O 8 de março é um momento para visibilizar quem faz o movimento feminista e de mulheres todos os dias do ano”, disse.

A embaixadora da boa vontade da ONU Mulheres, Camila Pitanga, e as defensoras da agência da ONU, Juliana Paes, Kenia Maria e Taís Araújo, apoiarão a campanha, desenvolvida em parceria com a agência Propeg.

Luta global

O tema da ONU Mulheres para o dia internacional é “O Tempo é Agora: ativistas rurais e urbanas transformam a vida das mulheres”. Neste ano, as mobilizações para a data vêm num momento em que o assédio sexual, a violência e a discriminação contra as mulheres capturaram as atenções e o discurso público, angariando apoio em favor da mudança.

As Nações Unidas lembram os diferentes movimentos em prol da igualdade e pelo fim da violência de gênero, como o #MeToo, nos Estados Unidos, México, Espanha, América Latina e outros lugares; #QuellaVoltaChe, na Itália; #BalanceTonPorc, na França; #Ana_kaman, nos países árabes; “Ni Una Menos”, que surgiu na Argentina; e tantas outras iniciativas que abordam questões que vão desde a paridade salarial até a representação política das mulheres.

A ONU também chama atenção para os direitos e o ativismo das mulheres rurais, que constituem mais de 25% da população mundial e 43% da força de trabalho agrícola. Suas condições de vida serão o tema prioritário do próximo 62º Período de Sessões da Comissão sobre a Situação das Mulheres.


Mais notícias de:

Comente

comentários