‘Não temos plano B. Precisamos nos livrar do vírus’, afirma novo chefe da Missão contra Ebola

Ould Cheikh Ahmed, da Mauritânia, assume oficialmente a função nesta segunda-feira. Seu antecessor, Anthony Banbury, lembrou os avanços alcançados ao mencionar que as previsões indicavam que a doença afetaria 1,4 milhão de pessoas até o início de 2015.

Trabalhadores de saúde com suas roupas de proteção em Makeni, Serra Leoa. Foto: UNICEF/John James

Trabalhadores de saúde com suas roupas de proteção em Makeni, Serra Leoa. Foto: UNICEF/John James

O novo representante especial da missão de combate ao ebola, nomeado pelo secretário-geral, chegou no último sábado (03) em Acra, Gana, para assumir, a partir desta segunda-feira (05), as funções de chefe da Missão das Nações Unidas para Resposta de Emergência ao Ébola (UNMEER). Ould Cheikh Ahmed, da Mauritânia, assumirá o posto no lugar de Anthony Banbury, que comandou a missão desde setembro. Ao discursar para os funcionários da missão no último sábado, Ahmed enfatizou que a equipe ainda encontrará um período difícil, mas é possível vencer o vírus.

“Não temos plano B, precisamos nos livrar do vírus. Está ao nosso alcance, mas não podemos ser complacentes”, disse o novo chefe da Missão.

Ao despedir-se, Banbury lembrou a importância de ter presente o ponto de partida do início da Missão, reconhecendo os avanços obtidos até o momento. Segundo ele, apesar do índice de contágio ter superado 20 mil pessoas e causado mais de 7,9 mil mortes, a previsão inicial indicava que haveria cerca de 1,4 milhão de casos de infecções no início de 2015.

Ahmed viajará nesta semana a Libéria e Serra Leoa, e posteriormente à Guiné, para reforçar as prioridades estratégicas da UNMEER. Segundo a Missão, todos os três países possuem agora capacidade para isolar e tratar 100% dos pacientes e equipes funerárias suficientes para enterrar de forma segura todos os cadáveres.

Antes dessa nomeação, Ahmed serviu como vice-representante especial e vice-chefe da Missão da ONU na Líbia.