Nações Unidas realizam missão conjunta no Mali em apoio à resposta ao ebola

Chefes do UNAIDS e da OMS visitaram o país para apoiar esforços na contenção da propagação do vírus. O Mali, anteriormente livre do vírus, é o mais recente país a registrar casos de ebola – seis no total.

Resposta ao ebola em Serra Leoa. Foto: OMS/S. Gborie

Resposta ao ebola em Serra Leoa. Foto: OMS/S. Gborie

O diretor executivo do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), Michel Sidibé, e a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, visitaram o Mali em uma missão conjunta para apoiar o país nos seus esforços para conter a propagação do vírus ebola.

As autoridades locais anunciaram recentemente um novo caso, com outros dois pacientes suspeitos sendo examinados. Pelo menos cinco pessoas já morreram em decorrência da propagação do vírus.

“Os próximos 15 dias são críticos para acabar com o ebola no Mali”, onde pelo menos 5 pessoas morreram em decorrência do vírus, disse o UNAIDS em um comunicado de imprensa nesta segunda-feira (24). “A coordenação da ação e comunicação estratégica são a chave para o sucesso, assim como o financiamento internacional imediato e assistência técnica.”

A ONU está aumentando o apoio em muitas frentes à preparação e resposta do governo maliano, inclusive com o anúncio na sexta-feira (21), pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, de que a Missão das Nações Unidas para a Resposta de Emergência ao Ebola (UNMEER) estabeleceria um escritório no país. O local será estabelecido formalmente na quarta-feira (26).

A missão conjunta do UNAIDS e da OMS definiu a forma como o Sistema das Nações Unidas pode erradicar a epidemia e prevenir novos surtos. “Nas últimas semanas, o Mali tem respondido rapidamente para localizar as pessoas que entraram em contato com alguém infectado com a doença”, disse Chan em um comunicado de imprensa.

“Esta resposta rápida era essencial para evitar a propagação da doença. É vital agora que a OMS e todos os demais organismos da ONU que trabalham no Mali apoiem o governo para manter esta resposta forte até que estejamos certos de que esse surto foi contido.”

Até o momento, a OMS informou 15.351 casos de ebola em oito países desde que o surto começou, com 5.459 mortes relatadas. O Mali, anteriormente livre do vírus, é o mais recente país a registrar casos de ebola – seis no total.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) informou que um de seus funcionários que vem recebendo tratamento em um hospital na França teve uma recuperação completa e já está em casa, em Serra Leoa.

A UNMEER informou que a Alemanha doaria 400 motos como parte de sua resposta ao ebola, de modo que as amostras de sangue possam ser trazidas para laboratórios de forma mais rápido.

O Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA) informou que mais de cem paletes de carga humanitária foram descarregados em Serra Leoa. De Monróvia, a missão da ONU na Libéria (UNMIL) informou que 40 caminhões do PMA já haviam chegado. A agência alimentar da ONU tem a tarefa de coordenar a logística para toda a comunidade humanitária envolvida na resposta ao ebola.