Nações Unidas apoiam congresso de jornalistas de Guiné-Bissau

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Sindicato de Jornalistas e Técnicos da Comunicação Social realizou no final de março, em Bissau, o seu segundo congresso sob o lema “Por um Jornalismo Profissional e Independente”. Evento teve apoio da ONU em Guiné-Bissau por meio do Fundo das Nações Unidas para a Consolidação da Paz.

Foto: ONU Guiné-Bissau

Foto: ONU Guiné-Bissau

O Sindicato de Jornalistas e Técnicos da Comunicação Social realizou no final de março (26 e 27), em Bissau, o seu segundo congresso sob o lema “Por um Jornalismo Profissional e Independente”.

Um total de 100 delegadas e delegados de todos os órgãos de Comunicação Social do país debateram os problemas da classe e do setor de mídia na Guiné-Bissau. Eles discutiram também como o sindicato pode contribuir para o seu fortalecimento.

O Congresso contou com o apoio das Nações Unidas, no âmbito de um Projeto de Apoio ao Setor de mídia, financiado pelo Fundo das Nações Unidas para a Consolidação da Paz, através do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e com supervisão técnica do Escritório Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS).

No primeiro dia do evento os delegados e outros participantes convidados debaterem temas como Jornalismo e Ética no Período Eleitoral; Análise das Condições Laborais dos Jornalistas e Técnicos de Comunicação Social; Viabilidade Econômica e Sustentabilidade do Sindicato de Jornalistas; e Partilha de Experiências da Sub-região.

Este último painel contou com a participação do presidente do Sindicato de Jornalistas do Senegal, Ibrahima Ndiaye, e o ex-presidente do Sindicato de Jornalistas de Cabo Verde, Paulo Lima, que compartilharam as experiências dos seus países. Durante o encontro também foram eleitos novos dirigentes do sindicato.


Mais notícias de:

Comente

comentários