Na Tanzânia, UNICEF trabalha para deter surto de cólera entre os refugiados do Burundi

UNICEF da Tanzânia e parceiros trabalham duro para fornecer medicamentos que salvam vidas ao refugiados do Burundi que continuam a chegar em grande número. Foto: UNICEF Tanzânia / Fredy Lyimo

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) está correndo contra o tempo para levar suprimentos essenciais para a fronteira noroeste da Tanzânia com o Burundi, em meio a um devastador surto de cólera que afeta dezenas de milhares de refugiados.

O UNICEF confirmou nesta quinta-feira (21) ter enviado material de tratamento de cólera, assim como itens de água, saneamento, saúde e nutrição para conter a propagação da doença entre 50 mil refugiados burundianos que vivem ao longo das margens do Lago Tanganyika.

O fluxo de refugiados burundianos na Tanzânia tem aumentado desde a declaração de um golpe de Estado contra o presidente do país, Pierre Nkurunziza, em 13 de maio. Os distúrbios no Burundi forçaram mais de 110 mil pessoas a fugir para os países vizinhos e o atual surto de cólera já custou 27 vidas.

“As crianças constituem mais da metade da população em movimento e são particularmente vulneráveis à cólera”, disse a diretora regional do UNICEF para a África Oriental e Sul, Leila Pakkala-Gharagozloo. “A ação combinada pelos dois municípios foi rápido em acompanhar o envio dos suprimentos de emergência para conter a propagação da epidemia”.