Na ONU, Representante da Líbia afirma que país pode se tornar modelo de democracia bem sucedido

Membro do Conselho Nacional de Transição da Líbia disse, no entanto, que país ainda tem que enfrentar grandes desafios, e pede ajuda.

A Líbia pode se tornar um “oásis para o desenvolvimento humano” em sua região agora que o regime de Muamar Kadafi caiu, afirmou neste sábado (24/09) o Presidente do Escritório Executivo do Conselho Nacional de Transição (CNT) na Líbia, Mahmoud Jibreel. Ele alertou, no entanto, que o país ainda não está totalmente livre, comentando a vasta destruição de sua infraestrutura e o enorme impacto na população local.

“Precisamos de mais ajuda”, disse Jibreel na Assembleia Geral da ONU, observando que a produção e a exportação do petróleo devem ser retomadas agora que os conflitos entre os rebeldes e forças pró-Kadafi praticamente acabaram. Ele citou áreas em que a Líbia enfrenta grandes desafios como o alcance da reconciliação nacional, garantia do respeito aos direitos humanos e o fim da militarização de diversas cidades.

Jibreel pediu ao Conselho de Segurança que suspenda rapidamente o congelamento dos bens imposto no início do ano e reiterou a necessidade de haver uma nova constituição e de um referendo no país. O Presidente do Escritório Executivodo CNT disse ainda que a Líbia pode ser tornar um “modelo de democracia e desenvolvimento bem sucedido”, devido à sua importância história, geográfica e geoestratégica.