Mutirão recebe mais de 300 refugiados sírios na zona sul de São Paulo

Refugiado sírio recebe atendimento em mutirão de saúde realizado em São Paulo. Foto: SPCarinhosa/Eduardo Ogata

A Prefeitura de São Paulo, em parceria com a Sociedade Beneficente Muçulmana de Santo Amaro (SOBEM), realizou no último dia 21 de março uma ação para atender mais de 300 refugiados sírios e moradores de Cidade Ademar na Mesquita Santo Amaro, zona sul de São Paulo.

Coordenado pelo programa São Paulo Carinhosa, o mutirão envolveu diversas secretarias para o atendimento de famílias e crianças em situação de vulnerabilidade social, oferecendo serviços de saúde, direitos humanos, educação e orientações para o trabalho.

“Esta é a segunda experiência que estamos realizando com a ajuda de diversas áreas da Prefeitura que tem uma interface com a imigração. Pelo fato de que nas famílias há muitas crianças, nós estamos tentando contribuir um pouquinho e temos também junto conosco as secretarias de Direitos Humanos, Educação, várias áreas da Saúde, Assistência Social e Trabalho. Então esta ação é como um acolhimento para a chegada que eles têm aqui”, afirmou a primeira-dama, Ana Estela Haddad, que dirige o programa.

Para o representante do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) no Brasil, Andrés Ramirez, “ações como o mutirão realizado pela prefeitura paulistana em parceria com a SOBEM são muito importantes para a prevenção de doenças entre os refugiados. A colaboração entre as organizações muçulmanas, governo local e a sociedade civil é de grande importância estratégica”, afirmou Ramirez.

Assim como a primeira ação, realizada em junho do ano passado na Mesquita do Pari, região central, o mutirão realizado em Santo Amaro teve o objetivo de integrar os refugiados junto à sociedade brasileira. Esta atitude cidadã faz com que dezenas de famílias recém-chegadas ao Brasil sintam um pouco mais de conforto nesta acolhida, eliminando as principais dificuldades que encontram. Saiba mais clicando aqui.