Municípios de Pernambuco e Alagoas discutem implementação local de objetivos globais

Gestores públicos de cidades dos estados de Pernambuco e Alagoas reuniram-se esta semana em Cabo de Santo Agostinho (PE) e São Miguel dos Campos (AL) para apresentação de projeto sobre territorialização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O objetivo foi fortalecer as capacidades dos municípios no cumprimento das metas da Agenda 2030 das Nações Unidas.

Foram discutidas ações para fortalecer o desenvolvimento econômico, social e ambiental de forma integrada no âmbito local. Resultado de parceria entre a Petrobras e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a iniciativa envolve a produção de diagnósticos para políticas públicas voltadas ao planejamento de ações pelo desenvolvimento inclusivo e sustentável.

Alunos da Escola Municipal Lindolfo Collor em Maceió, Alagoas. Foto: Pei Fon/ Secom Maceió

Alunos da Escola Municipal Lindolfo Collor em Maceió, Alagoas. Foto: Pei Fon / Secom Maceió

Gestores públicos de cidades dos estados de Pernambuco e Alagoas reuniram-se esta semana em Cabo de Santo Agostinho (PE) e São Miguel dos Campos (AL) para apresentação de projeto sobre territorialização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O objetivo foi fortalecer as capacidades dos municípios no cumprimento das metas da Agenda 2030 das Nações Unidas.

Foram discutidas ações para fortalecer o desenvolvimento econômico, social e ambiental de forma integrada no âmbito local. Resultado de parceria entre a Petrobras e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a iniciativa envolve a produção de diagnósticos para políticas públicas voltadas ao planejamento de ações pelo desenvolvimento inclusivo e sustentável.

Ao todo, foram selecionados 110 municípios do país, em 14 estados, para participar da iniciativa. Na cidade de Cabo de Santo Agostinho (PE), por exemplo, a atividade econômica é diretamente afetada por ações de municípios vizinhos, como Recife e Ipojuca, o que gera grande fluxo de migração de habitantes e, consequentemente, aumento da demanda por serviços públicos.

De acordo com gestores locais, a identificação dos maiores gargalos para o desenvolvimento sustentável será essencial para que a região possa melhorar os indicadores sociais, ambientais e econômicos.

“Não tem como pensar na população sem propostas e planejamentos que busquem o desenvolvimento das pessoas, de forma que a região como um todo seja impactada. Então, as parcerias são necessárias entre governos e outras entidades para que possamos promover vidas. Esse é o trabalho do governo municipal. Todos nós, juntos, conseguimos incentivar a educação, os programas sociais e ações de proteção ao meio ambiente”, declarou Sueli Lima Nunes, secretária de Educação do município.

Na avaliação do secretário de governo de Cabo de Santo Agostinho, Paulo Farias do Monte, “ações como o projeto de Petrobras e PNUD são muito benéficas para apoiar os municípios na formulação de políticas públicas que realmente combatam pobreza, desigualdades e fortaleçam o desenvolvimento econômico e social das cidades”.

Municípios de Alagoas, estado que ocupa a última posição no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano – IDH (dados referentes a 2010), também serão contemplados pelo projeto. Em São Miguel dos Campos, cidade com pouco mais de 61 mil habitantes, gestores públicos locais e representantes da prefeitura da cidade de Juquiá da Praia também discutiram ferramentas de desenvolvimento local com base no projeto de territorialização dos ODS.

Segundo a secretária de educação de São Miguel dos Campos (AL), Erluza Rodrigues Costa, o planejamento de políticas públicas é essencial para atender demandas que afetam diretamente os municípios. Por meio de indicadores locais, segundo ela, o planejamento será fortalecido, e o governo municipal poderá atender demandas mais específicas e que afetam diretamente a vida da população.

“A importância de nos reunirmos para ter o conhecimento em prol do desenvolvimento dos nossos municípios é essencial para podermos planejar ações mais eficazes. Com o diagnóstico, poderemos pensar nas nossas cidades da forma em que queremos. Teremos o conhecimento para fortalecermos políticas públicas locais que integram nossos habitantes. Isso sim é um desenvolvimento planejado e igualitário”, destacou a secretária.

O projeto conjunto de Petrobras e PNUD, além de promover diagnósticos sobre as metas dos ODS no âmbito local, também fará a capacitação de gestores públicos locais para auxiliar ações e iniciativas baseadas na Agenda 2030.