Mudanças Climáticas: América Latina deve adotar resultados de Cancun

A Secretária Executiva da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC), Christiana Figueres, pediu (15/02) aos países da América Latina que aprofundem as ações para lidar com as mudanças climáticas, tendo como base os resultados da Conferência do Clima realizada em Dezembro de 2010 em Cancun, no México.

A Secretária Executiva da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC), Christiana Figueres, pediu (15/02) aos países da América Latina que aprofundem as ações para lidar com as mudanças climáticas, tendo como base os resultados da Conferência do Clima realizada em Dezembro de 2010 em Cancun, no México.

Figueres observou, em Madrid (Espanha), que as florestas são uma área na qual a América Latina pode levar a implementação das alterações climáticas para o próximo nível, através de acordos feitos em Cancun. “ O uso sustentável das florestas tem múltiplos benefícios não só para as populações que dependem diretamente das florestas, mas também para uma série de questões críticas, incluindo a mitigação das alterações da biodiversidade, do clima e a adaptação.”

Um dos acordos feitos na Conferência foi o aprofundamento do Programa de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação de Florestas em Países em Desenvolvimento (REDD). O Programa compreende um esforço para criar um valor financeiro aos estoques de carbonos das florestas, oferecendo incentivos para os países em desenvolvimento reduzirem as emissões provenientes das terras florestais e investirem em caminhos de baixo carbono para o desenvolvimento sustentável. O novo acordo, chamado REDD+, inclui
o papel da conservação, o manejo sustentável de florestas e o aumento dos estoques de carbono florestal.

A Secretária disse que os países da América Latina têm um enorme potencial para a geração de energia renovável, citando os exemplos das condições ideais de vento no México, América Central, norte da Colômbia e Patagônia, bem como importantes recursos geotérmicos. “O uso da energia renovável precisa ser expandido e ir mais além através das políticas adequadas, de incentivos e do apoio dos governos. Os Acordos de Cancun fornecem iniciativas que deve ser utilizadas para este fim”, acrescentou.