Movimento da ONU Mulheres, ElesPorElas, registrou aumento de 55% de adesão de brasileiros

Mais de 10 mil brasileiros assumiram o compromisso na defesa dos direitos de mulheres e meninas, proposto pela ONU Mulheres.

No Twitter, funcionários do Conselho Nacional de Justiça incentivam adesões de mais homens brasileiros. Foto: Gláucio Dettmar/Agência CNJ

No Twitter, funcionários do Conselho Nacional de Justiça incentivam adesões de mais homens brasileiros. Foto: Gláucio Dettmar/Agência CNJ

Em uma semana foi registrado aumento de 55% da adesão de homens brasileiros à plataforma online do Movimento ElesPorElas (HeForShe). Até a quinta-feira (2), 10.228 brasileiros assumiram o compromisso na defesa dos direitos de mulheres e meninas, proposto pela ONU Mulheres.

Em 18 de junho, tinham sido registradas 6.579 adesões, representando um aumento de 3.649 homens engajados. No mundo, foram computadas mais de 335 mil adesões.

“Estamos confiantes que o engajamento público de homens e meninos brasileiros vai crescer ainda mais como expressão do apoio que eles têm de dar para a garantia da igualdade de gênero e do empoderamento de mulheres e meninas. Essa é uma reivindicação histórica dos movimentos feminista e de mulheres. Chegou a hora de homens e meninos também fazerem o trabalho de construção da igualdade de direitos para a humanidade. Estamos vendo uma resposta positiva e esperamos muito mais”, afirmou a representante da ONU Mulheres Brasil, Nadine Gasman.

O aumento das adesões é atribuído à visibilidade do movimento no país, intensificada, na semana passada, com o lançamento da campanha #ElesPorElas, da ONU Mulheres e do GNT, envolvendo a diretora regional da ONU Mulheres para Américas e Caribe, Luiza Carvalho, apresentadores e apresentadoras do canal, tais como Rodrigo Hilbert, Marcelo Tas, Leo Jaime, Xico Sá, João Vicente de Castro, Astrid Fontenelle, Maria Ribeiro e Bela Gil.

Conheça a iniciativa em www.heforshe.org/pt