Missão da ONU no Sudão Sul investiga denúncias de violações de direitos humanos

Porta-voz da ONU informa que Missão já realizou 325 patrulhas militares e policiais nas últimas 24 horas. Bases das Nações Unidas no país abrigam 79 mil sul-sudaneses que fogem da violência.

Sul-sudaneses fogem dos conflitos e encontram refúgio dentro de um complexo da UNMISS em Bor, Estado de Jonglei. Foto: UNMISS/ Tina Turyagyenda

Sul-sudaneses fogem dos conflitos e encontram refúgio dentro de um complexo da UNMISS em Bor, Estado de Jonglei. Foto: UNMISS/ Tina Turyagyenda

A Missão da ONU no Sudão do Sul (UNMISS) está verificando denúncias de violações de direitos humanos no conflito que eclodiu há pouco mais de um mês, disse um porta-voz das Nações Unidas nesta quinta-feira (30).

A UNMISS está trabalhando em todo o país para recolher provas e documentar abusos, incluindo na capital Juba, e em Bor, no Estado de Jonglei, onde policiais da ONU e forças de paz das Nações Unidas abrigam mais de 10 mil civis.

Os combates entre as tropas anti e pró-governo deslocaram mais de 100 mil sul-sudaneses, a maioria dos quais fugiram para Uganda, Etiópia, Quênia e Sudão. De acordo com o porta-voz da ONU, um total de 79 mil civis estão abrigados em oito bases da Organização em todo o país.

Na sede da ONU em Nova York, o porta-voz informou a jornalistas que a Missão já realizou 264 patrulhas militares e 61 patrulhas policiais em várias partes do país nas últimas 24 horas.