Missão da ONU no Afeganistão condena o assassinato de 17 civis pelo Talibã 

Nos primeiros quatro meses de 2015, a UNAMA documentou número recorde de 2.937 de vitimas, um aumento de 16% sobre o mesmo período em 2014.

Vista aérea de Cabul, no Afeganistão. Foto: UNAMA/Ari Gaitanis

Vista aérea de Cabul, no Afeganistão. Foto: UNAMA/Ari Gaitanis

A Missão de Assistência da ONU no Afeganistão (UNAMA) condenou veementemente o assassinato de pelo menos 17 civis na última quarta-feira (13) em dois ataques separados onde o Talibã assumiu a responsabilidade.

O atentado em Cabul em um encontro no hotel Park Palace deixou 14 civis mortos e vários feridos, de acordo informação da UNAMA nesta quinta-feira (14).

Outros três civis foram mortos e dois ficaram feridos em um ataque na região de Helmand.

“Estes ataques deliberados contra civis são atrocidades”, disse a diretora de direitos humanos da UNAMA, Georgette Gagnon, estendendo condolências às famílias dos mortos e feridos.

Nos primeiros quatro meses de 2015, a UNAMA documentou um número recorde de vitimas – 2.937 – dentre as quais terminaram em 974 mortes e 1.963 ferido. A cifra representa um aumento de 16% comparado ao mesmo período em 2014.