Missão da ONU em Antígua e Barbuda ajudará o país a erradicar a fome

Antígua e Barbuda é o primeiro país do mundo a assumir o “Desafio Fome Zero”, lançado pelo Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e deve erradicar a fome em dois anos.

(FAO)Avaliar a pobreza e a fome e identificar situações críticas e as prioridades são os objetivos da primeira missão conjunta das Nações Unidas em Antígua e Barbuda, que vai implementar o plano para erradicar a pobreza extrema e a fome no país em dois anos.

Antígua e Barbuda assumiu o “Desafio Fome Zero“, lançado pelo Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e aprovou uma “Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional” que tem por objetivo acabar com a fome através de um plano que está sendo elaborado com a ONU, governo, sociedade civil e setor privado.

O Primeiro-Ministro do país, Winston Baldwin Spencer, se reuniu com os membros da missão e agradeceu a pronta resposta das agências para o chamado para acabar com a fome. O Primeiro-Ministro garantiu total apoio do governo para a iniciativa, observando que o objetivo pode ser alcançado em dois anos.

“A fome não pode esperar. A erradicação total da fome e da pobreza em Antígua e Barbuda é um objetivo atingível, e pode ser alcançado no futuro imediato, que é a base do Desafio Fome Zero em Antígua e Barbuda”, disse o Representante Regional Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Raul Benitez.

A missão conjunta da ONU é composta pela FAO, Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Programa Mundial de Alimentos (PMA), Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) e Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA).