Ministros africanos endossam estudo sobre alimentação escolar; experiência brasileira foi inspiração

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA), em colaboração com o Escritório do PMA para a África, realizou o estudo, após o Departamento da Recursos Humanos, Ciência e Tecnologia da Comissão da União Africana ter realizado uma visita de estudos ao Brasil para conhecer a experiência brasileira de alimentação escolar vinculada à agricultura local.

Alimentação escolar é crucial para atingir o objetivo global da ONU número dois, de fome zero. Foto: PMA/Alexandra Hilliard

Alimentação escolar é crucial para atingir o objetivo global da ONU número dois, de fome zero. Foto: PMA/Alexandra Hilliard

Os ministros da Educação africanos endossaram o relatório e os achados do Estudo da União Africana sobre Alimentação Escolar. Os resultados do estudo foram apresentados durante a segunda sessão Ordinária da Reunião de Ministros da Educação, Ciência e Tecnologia da África, realizada de 21 a 23 de outubro em Cairo, Egito.

O estudo ainda será apresentado aos chefes de estado da União Africana na cúpula de janeiro de 2018.

As recomendações do estudo haviam sido inicialmente validadas em maio de 2017 pelos países membros da União Africana e por profissionais da alimentação escolar.

O Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA), em colaboração com o Escritório do PMA para a África, realizou o estudo, após o Departamento da Recursos Humanos, Ciência e Tecnologia da Comissão da União Africana ter realizado uma visita de estudos ao Brasil para conhecer a experiência brasileira de alimentação escolar vinculada à agricultura local.

O interesse da União Africana na ocasião era conhecer a alimentação escolar como forma de promoção do acesso, retenção e qualidade da educação.

Esse modelo de alimentação escolar mostrou ter múltiplo benefícios para o desenvolvimento comunitário, proteção social e criação de empregos, além de desempenhar papel crucial no alcance do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável dois, de fome zero.

Como resultado dessa visita ao Brasil, a Cúpula da União Africana de janeiro de 2016 decidiu realizar o estudo sobre alimentação escolar e estabeleceu o Dia Africano da Alimentação Escolar. O dia é observado todo 1º de março e já foi celebrado em nível continental no Níger e no Congo. A próxima celebração continental da alimentação escolar deve ocorrer no Zimbábue.

Saiba mais sobre o estudo clicando aqui.


Mais notícias de:

Comente

comentários