Ministra do Meio Ambiente do Brasil ganha prêmio da ONU por redução de desmatamento na Amazônia

Izabella Teixeira receberá o ‘Campeões da Terra 2013’ na categoria Liderança Política. Troféu será entregue pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente dia 18 de outubro em Nova York.

Coordenador residente da ONU no Brasil, Jorge Chediek, ministra Izabela Teixeira e a representante do PNUMA no Brasil, Denise Hamú. Foto: Elza Fiúza/ABr

A ministra do Meio Ambiente do Brasil, Izabella Teixeira, é uma das vencedoras do prêmio Campeões da Terra 2013 – o prêmio ambiental mais importante das Nações Unidas, destinado a líderes de governo, sociedade civil e setor privado que se destacam em suas atuações em prol do meio ambiente.

A ministra receberá o prêmio na categoria Liderança Política por, entre outras conquistas, ter desempenhado um papel-chave na redução do desmatamento na Amazônia. O prêmio será entregue em uma cerimônia no Museu Americano de História Natural, em Nova York, Estados Unidos, no dia 18 de setembro.

O Campeões da Terra é organizado pela ONU desde 2005 e promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). Teixeira se junta a outros dois brasileiros, o empresário Fabio Barbosa, premiado em 2012 na categoria Visão Empresarial e a ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, contemplada em 2007.

Na gestão de Teixeira foram implementadas políticas do uso da terra no Brasil que auxiliaram no controle e prevenção do desmatamento. De acordo com levantamentos do Governo brasileiro, nos últimos oito anos o país testemunhou uma queda de 84% na taxa de desmate, com o índice de redução anual da cobertura verde caindo de 27 mil km² em 2004 para 4,5 km² em 2012.

“Ser um Campeão da Terra é uma honra e também uma responsabilidade. Há pouco mais de um ano, discutíamos metas ambiciosas na [Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável] Rio+20 e hoje já podemos ver a concretização de algumas delas. A mudança de perspectiva sobre a importância do desenvolvimento sustentável é crescente. O prêmio dialoga com essas conquistas. É um reconhecimento da história e também um convite para enfrentar os desafios do futuro”, afirmou Teixeira.

“Seu compromisso com o meio ambiente tem sido o foco de sua carreira em ciência e política. A ministra tem estado no centro de alguns dos assuntos mais debatidos e transformadores do momento, desde a Rio+20 até a reforma da política florestal brasileira. Teixeira tem feito uma abordagem baseada em princípios e pragmatismo e, ao mesmo tempo, construindo pontes para outras questões”, declarou o subsecretário-geral da ONU e diretor executivo do PNUMA, Achim Steiner.

“Liderança e visão são elementos essenciais na transição para uma Economia Verde. Esta transição está ocorrendo e ganhou um novo ímpeto com os resultados da Rio+20. Os Campeões da Terra de 2013 estão colocando em prática ações, políticas e estratégias para acelerar essas transformações. São guias para um futuro sustentável”, acrescentou.