Ministério das Relações Exteriores realiza amanhã (9/6) seminário, no Rio de Janeiro, sobre autonomia das mulheres

Abertura será nesta quinta-feira (9/6), das 9h às 10h20, no Palácio do Itamaraty, no Rio de Janeiro.

Em discussão: papel atual das mulheres na sociedade brasileira e os desafios para a economia, participação política, eliminação da violência. Evento reunirá nomes de expressão pelos direitos das mulheres, tais como Silvia Pimentel, presidente do Comitê sobre a Eliminação da Discriminação contra as Mulheres – CEDAW das Nações Unidas. Michelle Bachelet, diretora-executiva da ONU Mulheres, vai enviar mensagem em vídeo sobre igualdade de gênero.

Rio de Janeiro, 8 de junho de 2011 – A autonomia econômica e o empoderamento das mulheres estarão em debate, nos dias 9 e 10 de junho no Rio de Janeiro, no Seminário “Autonomia Econômica e Empoderamento da Mulher”. O evento é organizado pela Fundação Alexandre de Gusmão, ligada ao Ministério das Relações Exteriores, e terá a participação de órgãos de políticas para as mulheres, igualdade racial, diplomacia, pesquisadoras e ativistas dos movimentos feministas e de mulheres.

A abertura do seminário está programada para quinta-feira (9/6), das 9h às 10h20, no Palácio do Itamaraty, no Rio de Janeiro. A mesa de abertura do evento terá as presenças do Ministério das Relações Exteriores, Secretaria de Políticas para as Mulheres, Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Secretaria de Direitos Humanos e da Fundação Alexandre de Gusmão. A diretora-executiva da ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, Michelle Bachelet, vai enviar uma mensagem em vídeo para saudar o público e apresentar o esforço mundial das Nações Unidas para a igualdade entre homens e mulheres.

Em seguida da abertura, o seminário terá dois painéis: “A divisão sexual do trabalho e a pobreza: a importância dos equipamentos sociais para a autonomia das mulheres” e “Desigualdade de gênero e raça no mercado de trabalho: precarização do trabalho e discriminação salarial”. A segunda mesa terá a participação de Ana Carolina Querino, coordenadora de Direitos Econômicos da ONU Mulheres Brasil e Cone Sul e do Programa Regional de Incorporação das Dimensões de Gênero, Raça e Etnia nos Programas de Combate à Pobreza, desenvolvido no Brasil, Bolívia, Guatemala e Paraguai.

Poder, direitos e fim da violência

No segundo dia do encontro, sexta-feira (10/6), o debate será conduzido por quatro painéis com participação de representantes do governo federal, das Nações Unidas, pesquisadoras e pesquisadores e lideranças dos movimentos feministas e de mulheres.

Estarão em discussão a participação política das mulheres e o acesso às esferas decisórias; a questão de gênero, sexualidade e direitos humanos; e as estratégias para o enfrentamento da violência contra as mulheres. A representante da ONU Mulheres Brasil e Cone Sul, Rebecca Tavares, vai abordar “A nova estrutura de governança global em políticas públicas para as mulheres e o papel da ONU Mulheres”, no quarto painel que vai acontecer das 10h45 às 11h15.

No último painel “Enfrentamento da violência contra as mulheres: avanços e desafios”, programado para as 14h30 da sexta-feira (10/6), haverá a participação de Silvia Pimentel, presidente do Comitê sobre a Eliminação da Discriminação contra as Mulheres – CEDAW das Nações Unidas; Ela Wiecko, subprocuradora-geral da República; Verônica Teresi, consultora da Reunião Especializada da Mulher do Mercosul, entre outras. Após a apresentação dos temas, haverá uma rodada de debates seguida pelo encerramento do seminário, às 17h30.

Seminário “Autonomia Econômica e Empoderamento da Mulher”
Data: 9 e 10 de junho de 2011
Local: Palácio do Itamaraty (Avenida Marechal Floriano 196) – Rio de Janeiro/RJ

Informações

Assessoria de Comunicação
ONU Mulheres Brasil e Cone Sul
(61) 3038-9287 / 8175-6315
isabel.clavelin@unwomen.org
http://www.unifem.org.br | http://www.unwomen.org