Ministério da Saúde e ONU trazem ao Brasil nova metodologia de prevenção de drogas nas escolas

Até o fim do ano, projeto vai atingir 5 mil alunos das redes públicas municipal e estadual de São Paulo, São Bernardo do Campo e Florianópolis.

Psicólogos, educadores e gestores públicos participam de capacitação da metodologia Unplugged. Foto: UNODCO Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e o Ministério da Saúde, com apoio de parceiros, concluíram a primeira etapa de capacitação para lançar nas escolas brasileiras uma nova metodologia de prevenção de drogas. Intitulado Unplugged, o método desenvolvido por pesquisadores europeus é inédito no país e já foi aplicado com sucesso pelo UNODC em países do Norte da África e do Oriente Médio.

A metodologia consiste em promover discussões entre alunos de 10 a 14 anos de idade, em linguagem descontraída e acessível, abordando diversos assuntos e situações de stress que podem levar adolescentes a usar drogas. As discussões também promovem o fortalecimento de fatores de proteção, como bem estar psicológico e emocional, habilidades sociais e bom relacionamento com os pais, que tornam os alunos menos vulneráveis ao uso de drogas e a outros comportamentos negativos.

Ainda em fase pré-piloto, o projeto vai atingir, até o fim do ano, aproximadamente 5 mil alunos da rede pública municipal e estadual nas cidades de São Paulo, São Bernardo do Campo e Florianópolis.

Seis psicólogos e educadores dos estados de São Paulo e de Santa Catarina estiveram em Brasília em julho para participar da primeira parte da capacitação, que os habilitou como multiplicadores para treinar os professores de ensino fundamental que implementarão a metodologia dentro das salas de aula. Além dos multiplicadores, cerca de 25 gestores públicos das áreas de saúde e educação dessas cidades também participaram.

Em agosto, foi concluído o treinamento dos professores que aplicarão a metodologia nos três municípios participantes durante o segundo semestre de 2013, numa série de 12 aulas semanais. O objetivo é eventualmente expandir a metodologia de prevenção para todas as escolas brasileiras que fazem parte do Programa Saúde na Escola, do Ministério da Saúde e do Ministério da Educação.