Militares estão violando direitos humanos na Costa do Marfim, alerta ONU

Relatos de casos de estupro, tortura, assaltos à mão armada e outros abusos cometidos pela Forças Armadas costa-marfinenses preocupam membros da Missão de Paz no país.

Membros da Missão de Paz das Nações Unidas na Costa do Marfim (ONUCI) estão preocupados com os recentes relatos de estupro, tortura, assaltos à mão armada e outros abusos cometidos pela Forças Armadas costa-marfinenses (FRCI).

Um dos casos recentes aconteceu no sul do país na cidade de Sikensi. Relatos da mídia indicam que quatro pessoas morreram após soldados da FRCI terem entrado em confronto com moradores locais. Esse incidente seria parte das tensões interétnicas da região.

O Porta-voz da ONUCI, Kenneth Blackman, afirmou que autoridades da Costa do Marfim estão tomando iniciativas para melhorar a segurança e disciplina dentro da FRCI. Entre elasestão a criação de uma polícia militar, a arrecadação de um fundo para compra de armas, o estabelecimento de um corpo de reserva e a renovação acampamentos militares.