Meninas refugiadas sírias desafiam estereótipos por meio do futebol; vídeo

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O futebol é um fator de mudança para meninas refugiadas sírias como Maraam, de 14 anos. Ela está determinada a usar seu amor pelo esporte para derrubar barreiras – e conta com o apoio do UNICEF.

O amor do futebol ultrapassa fronteiras – assim como os direitos das crianças migrantes e refugiadas. Saiba mais nesse vídeo.

Saiba mais sobre o projeto clicando aqui. Acompanhe o trabalho do UNICEF no Brasil clicando aqui e aqui.


Mais notícias de:

Comente

comentários